refugiados

Quando o teatro une vontades mostra o melhor que há em “nós”

Ser refugiado não é uma condição que alguém deseje. Mas todos nós, humanos, queremos ser compreendidos. “Une Histoire Bizarre” reúne hoje em palco 14 pessoas de nove países diferentes que querem isso mesmo: ser parte da sociedade. Ser um de nós.

A Rússia de Putin e Lavrov

Foi a Rússia de Putin e Lavrov que atacou Kiev, quando o secretário-geral da ONU era recebido por Zelensky, querendo humilhar as Nações Unidas e mostrar que a Rússia está acima da lei, despreza a ONU e só se rege pela lei da força.

Fundação Santander lança 500 bolsas de estudo em língua portuguesa para refugiados ucranianos

A iniciativa é lançada através da Universidade Aberta, única instituição online em Portugal, e o público-alvo são ucranianos adultos com ou sem formação académica formal que queiram adquirir, desenvolver ou consolidar competências de comunicação em português.

Premium118 empresas interessadas em empregar ucranianos

O programa “SOS Ucrânia” continua em marcha na região, focado na empregabilidade, alojamento e integração social dos cidadãos daquele país.

Trabalho imigrante em Portugal: um copo meio cheio

A chegada dos refugiados ucranianos fez ressurgir o tema do trabalho imigrante em Portugal e da integração de estrangeiros no nosso mercado laboral.

PremiumGoverno fornece alojamento a 91 cidadãos ucranianos

Dos 326 cidadãos ucranianos que se encontram na região, 91 estão em alojamentos temporários, ao abrigo da emergência social ou através de famílias que cederam alojamento.

Hambúrgueres, matrioskas e dragões

O “novo homem soviético” não terá sido alcançado, mas o mundo parecia acreditar num homem moderno, sem mácula, dominado e dominador da ciência e da técnica. A realidade está a demonstrar que assim não é.

Mais 46 mil saídas elevam para 3,77 milhões número total de refugiados da Ucrânia

No total, mais de 10 milhões de pessoas, o equivalente a um quarto da população, já saíram das suas casas devido à guerra, quase 6,5 milhões dos quais se encontram deslocados no interior do país.

“Baby Doll”: a crise migratória ao som da Sétima de Beethoven

Houria, uma jovem da Eritreia, foge da violência no seu país. É uma história que leva um nome, mas poderia ser qualquer um ou uma de nós. Para refletir sobre os tempos sombrios em que vivemos, sem perder a luz de vista. Dias 1 e 2 de abril na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.
Ver mais artigos