telecoms

Comunicações: Regulador quer mexer nas fidelizações. Operadoras alertam para risco de subida dos preços

“Sem a possibilidade de alguma estabilidade contratual, o setor não vai conseguir ter preços compatíveis com o poder de compra em Portugal, com um impacto grave”, afirmou a secretária-geral da Apritel, Daniela Antão.

Governo dos Estados Unidos tenta bloquear entrada da China Mobile no país

Em comunicado, a Administração Nacional de Informação e Telecomunicações, que está sob a tutela do Departamento do Comércio, justificou com motivos de “segurança nacional” a sua recomendação à Comissão Federal de Comunicações, uma agência independente, encarregue de tomar a decisão final sobre a maior operadora do mundo.

Grupo Telefónica reduz estrutura corporativa em 22%

O número de filiais baixou de 58 para 45. A operadora de telecomunicações pretende controlar os custos e reduzir a dívida pela via orgânica.

Estes são os 14 tarifários que a Anacom diz que são ilegais

O regulador deu esta quarta feira um prazo de 40 dias úteis aos operadores de telecomunicações para alterarem as ofertas que o operador considera estarem a violar os regulamentos.

Altice pondera oferecer 185 mil milhões de dólares pela segunda maior empresa de cabo dos EUA

A Altice e a sua unidade norte-americana encontram-se em negociações iniciais para fazer uma oferta de compra à operadora de televisão por cabo Charter Communications.

Operadoras dão menos de um mês para clientes rescindirem contratos

MEO e a NOS já começaram a avisar os clientes e a dar-lhes essa possibilidade.

Altice chega à bolsa americana a ganhar 1,9 mil milhões

Trata-se do segundo maior IPO do ano no país, a seguir à operação de entrada em bolsa do Snapchat, em março,

Nova administração da Anacom conta com duas antigas colaboradoras da PT

Dalila Araújo e Margarida Sá Costa foram nomeadas pelo Ministério do Planeamento e das Infraestruturas como vogais para o conselho de administração do regulador das comunicações.

“Preços das telecomunicações baixaram mais do que deviam”, defende líder da NOS

Miguel Almeida refere que, apesar de os indicadores económicos serem positivos, os portugueses não estão a gastar mais dinheiro porque o mercado não é sensível a ciclos económicos.
Ver mais artigos