17 Dicas essenciais para poupar energia no verão

Se suspira quando pensa na fatura da luz, saiba que é possível poupar energia no verão. Temos 17 dicas para manter a conta da luz baixa e o conforto alto.

No verão, o uso intensivo de equipamentos para refrescar a temperatura ambiente pode levar a algumas surpresas na conta da luz. Descubra como poupar energia no verão com as dicas práticas neste artigo realizado pelo ComparaJá.

Porque é importante poupar energia no verão?

Poupar energia no verão é importante para a carteira e para o planeta. Apesar da sustentabilidade ambiental estar em voga, ainda há um longo caminho pela frente. Os recursos naturais estão a ser consumidos a um ritmo mais rápido do que a sua regeneração natural, o que coloca em risco a sobrevivência das próximas gerações. Ao ritmo atual, já são necessários 1.75 planetas para abastecer a população mundial(até 2050, serão precisos 2,5).

Para reverter essa situação, será necessário, entre outras coisas, repensar os hábitos de consumo individuais. Apesar de, à partida, a ação pessoal poder parecer insignificante, se multiplicarmos um comportamento individual pelo número de habitantes do planeta, o resultado conta.

Além disso, poupar energia no verão não tem só efeitos positivos no planeta. Os hábitos de consumo conscientes também se refletem na fatura da luz. Por isso, todos saem a ganhar com a adoção de comportamentos ambientalmente responsáveis, mais práticos e simples do que pode parecer. Conheça 17 dicas essenciais para poupar energia no verão sem esforço.

Dicas para poupar energia no verão

Não vai precisar de abrir mão do conforto e bem-estar durante a estação mais quente do ano. Com estas dicas para poupar energia no verão, o consumo de energia será menor e, em consequência, também o valor da sua fatura de luz mensal.

1. Escolha equipamentos com maior eficiência energética

Se puder, substitua os equipamentos por soluções mais eficientes, o mais próximo possível da classe A. Os aparelhos com esta classificação utilizam uma menor quantidade de energia para realizar o mesmo trabalho, sendo, por isso, importantes para uma utilização consciente.

A poupança decorrente da utilização de equipamentos com maior eficiência energética pode ascender a 50%. Por isso, verifique a classificação energética dos aparelhos que tem em casa, e considere substituí-los por outros que consumam menos energia, sem prejuízo do desempenho.

2. Evite o standby

O modo standby mantém os aparelhos com um consumo reduzido, mas existente e desnecessário, sobreaquecendo a casa e o bolso. Por isso, prefira desligar os equipamentos das tomadas, em vez de os manter permanentemente em standby.

Em vez de ter sempre os dispositivos ligados às tomadas, prefira as extensões com interruptor. São soluções acessíveis e cómodas – basta apertar um botão para garantir que tudo fica desligado.

3. Use o ferro de engomar de forma inteligente

O ferro de engomar é um dos aparelhos em casa que mais consome energia e necessita de algum tempo para aquecer e ficar pronto para a ser utilizado. Repetir esse processo diariamente vai aumentar o consumo total.

Por isso, reduza esse tempo. Passe a ferro apenas quando reunir grandes quantidades de roupa, evitando que gaste mais energia para o aquecer. Além disso, tenha ao seu lado um frasco de spray com água para pulverizar sobre a roupa. Dessa forma, irá engomar mais depressa, com menos esforço e custos.

4. Use as máquinas de lavar apenas quando necessário

As máquinas de lavar são outro dos grandes culpados pelos consumos. O aquecimento da água é a função que consome mais eletricidade e diminuir a temperatura de lavagem abaixo dos 40º pode significar poupanças superiores a 50%.

Aguarde até poder fazer um ciclo com a carga completa, para evitar o desperdício de água e energia. Por outro lado, não sobrecarregue a máquina com mais roupa que o recomendado, porque pode não ficar bem lavada e precisar de um segundo ciclo. E não descure a limpeza frequente dos filtros do equipamento, para evitar danos no equipamento.

5. Seque a roupa ao sol e ao vento

Sempre que possível, evite secar a roupa na máquina. No verão, com mais dias de sol, é fácil estender a roupa no exterior. A forma mais ecológica de secar roupa é aproveitar o sol e o vento, que são grátis.

Nos dias de maior calor, a roupa pode, inclusivamente, ficar seca em poucas horas. Assim, dê descanso à máquina de secar roupa e tire partido da “máquina de secar” natural gratuita ao dispor de todas as pessoas. Não tardará a notar a diferença na fatura da luz.

6. Abra o frigorífico só quando precisar

Abrir o frigorífico constantemente faz com que entre ar quente e, consequentemente, gera um maior gasto de energia para manter a refrigeração. Pense em tudo o que vai precisar e sirva-se de uma só vez. Quando precisar de guardar novamente os produtos, coloque-os também todos ao mesmo tempo.

Além disso, posicione o frigorífico longe do fogão ou de outras fontes de calor e garanta que a borracha de vedação está em bom estado, para evitar fugas de ar frio. Garanta que o aparelho dista alguns centímetros das paredes e dos móveis para que o ar possa circular livremente.

7. Não coloque alimentos quentes no frigorífico

Nunca coloque alimentos ainda quentes no frigorífico, pois isto irá implicar um maior trabalho do equipamento para os arrefecer. Não só o ar dentro do frigorífico fica mais quente como também provoca o aquecimento dos restantes alimentos, ou seja, é necessária mais energia para voltar a baixar a temperatura.

Por isso, aguarde que os alimentos atinjam a temperatura ambiente antes de os colocar no frigorífico.

8. Desligue os equipamentos antes de ir de férias

Quando se ausenta por vários dias durante as férias, desligue os equipamentos elétricos. Aproveite também para, antes de ir de férias, esvaziar e limpar o frigorífico, para o deixar desligado durante a sua ausência.

Desta forma, obterá uma poupança na ordem dos 30%. Se não for possível desligá-lo, reduza a sua temperatura para poupar no consumo.

O mesmo se aplica a qualquer outro equipamento elétrico, como a televisão. Poderá tomar uma atitude mais absoluta e desligar o quadro elétrico, de forma a garantir que o seu consumo de eletricidade é zero.

9. Avalie alternativas ao ar condicionado

No verão há maior procura por aparelhos de ar condicionado, mas avalie previamente se consegue arrefecer a casa com recurso a um aparelho mais sustentável, ou até sem recorrer a nenhum dispositivo.

A ventilação natural pode ser uma alternativa eficaz e mais saudável para baixar a temperatura. Se abrir portas ou janelas nos extremos da casa, poderá criar uma passagem de ar para refrescar o ambiente.

Contudo, se ainda assim preferir usar o ar condicionado, garanta que o aparelho tem classificação energética A e, quando o utiliza, mantenha as portas e janelas fechadas para evitar a saída do ar frio.

10. Mantenha a casa fresca de forma natural

Uma outra forma de poupar energia no verão é evitar que o sol incida diretamente dentro de casa nas horas de maior calor. Assim, feche as janelas, persianas e cortinas quando o sol entrar nas divisões, durante as horas determinadas pela orientação solar da sua casa.

A partir do fim da tarde, quando o sol é menos intenso, volte a deixar entrar a luz natural e abrir as janelas para ventilar o espaço e baixar a temperatura ambiente. Poderá, inclusivamente, deixar as janelas semiabertas durante a noite, se for seguro.

11. Tome banhos eficientes

Se está habituado a tomar banho de água quente no verão, experimente reduzir a temperatura e usar água morna. Poderá ficar surpreendido com a diferença subtil no conforto. Além disso, desligue o chuveiro enquanto se ensaboa. Não só poupa energia, como também vai evitar o desperdício de água.

Tome chuveiros curtos e evite banhos de imersão. A quantidade de energia elétrica e de água pode, assim, ser expressivamente inferior.

12. Utilize a luz natural

Tire o máximo proveito dos dias mais longos no verão e use a luz natural durante o dia e mesmo até ao final da tarde. Mantenha as cortinas abertas para deixar a luz entrar e para evitar o recurso à iluminação artificial.
São quase 10 horas de luz gratuita ao dispor de todos que deve ser rentabilizada ao máximo.

Poderá realizar algumas atividades em casa próximas das janelas para aproveitar a luz solar, como ler ou trabalhar. Evitar o uso de lâmpadas durante o dia também ajuda a manter a casa mais fresca.

13. Troque as lâmpadas normais por lâmpadas LED

Ao final da tarde, quando a luz solar já não for suficiente, recorra a lâmpadas LED. São a melhor opção para poupar energia, porque são mais económicas e duram mais tempo do que as lâmpadas normais.

Apesar serem mais caras num momento inicial, duram cerca de 10 vezes mais que as lâmpadas normais. Com uma poupança que pode ascender a 80%, terá a mesma quantidade de luz.

Se tiver um jardim ou pátio, considere lâmpadas solares, que para além de poupar dão um toque sofisticado ao ambiente.

14. Privilegie o consumo de alimentos frios

A alimentação também pode ser um fator de poupança de energia no verão. Com o tempo quente, surge uma maior vontade de consumir comidas frias, como saladas, gaspachos ou fruta. As saladas são muito versáteis e podem ser conjugadas com variados ingredientes saborosos, coloridos e nutricionalmente ricos.

Privilegiar o consumo de alimentos frios apresenta uma série de vantagens. Não só vai melhorar a sua alimentação, como transmite uma maior sensação de frescura e conseguirá manter a casa livre da emissão de calor do fogão e do forno.

15. Descongele alimentos de maneira natural

Se tem por hábito descongelar alimentos no micro-ondas, também aqui pode poupar energia de forma significativa. No verão, os alimentos descongelam mais rapidamente, tornando este eletrodoméstico menos necessário.

Sempre que possível, retire os alimentos do congelador com antecedência e descongele-os de maneira natural, respeitando sempre as indicações descritas nas embalagens. Assim, poupará a energia elétrica que iria gastar se usasse o micro-ondas.

16. Pinte as paredes de cores claras

Muitas pessoas optam por renovar a pintura da casa no verão. Se for o seu caso, escolha cores mais claras. Desta forma, as paredes vão absorver menos calor e terá menos necessidade de arrefecer a casa.

Terá a vantagem acrescida de aumentar a sensação de luminosidade e amplitude nas divisões, uma vez que as cores claras contribuem para a propagação da luz natural. Assim, poderá reduzir o tempo de utilização de luz artificial.

17. Use as escadas em vez do elevador

Entre subir escadas e usar o elevador, a escolha tende a ser a menos ativa, mesmo quando o destino é o primeiro andar. Contudo, aqui reside uma excelente oportunidade de poupança.

Os elevadores são uma fonte significativa de consumo de energia elétrica. Assim, da próxima vez que chegar a casa, pondere poupar o elevador e usar as escadas.

Mesmo se morar num andar mais elevado, poderá usar as escadas até um andar intermédio e fazer o resto do percurso de elevador. Não só poupa energia como terá uma boa oportunidade para se exercitar.

Concluindo…

Com estas 17 dicas, vai conseguir poupar energia no verão e obter muitas outras vantagens adicionais, relacionadas com a saúde e até com a gestão do tempo. Não faltam motivos para começar a incorporar estes hábitos na sua rotina diária, de forma a que se tornem automáticos. O planeta agradece e a sua carteira também.

Relacionadas

Transição energética: conheça os incentivos do Governo para atingir a neutralidade carbónica

Para cumprir o objetivo de neutralidade carbónica até 2050, o Governo lançou um conjunto de incentivos para que consumidores e empresas se juntem ao movimento. Saiba que incentivos são esses Regina Xavier, responsável pela área de Energia do ComparaJá.pt, explica que incentivos são esses neste vídeo em parceria com o Economize.

Gás e luz: poupança média pode chegar a 200 euros por ano com mudança de comercializadora

Para serviços de luz e gás, a poupança média dos consumidores que recorrem a estes serviços, como a plataforma online de comparação e análise de produtos e serviços do ComparaJá.pt, ronda os 200 euros anuais.

Energia Verde: o que é e que vantagens apresenta?

A energia verde é gerada a partir de recursos naturais e fontes renováveis. Quais são os tipos de energia verde, que vantagens apresentam e como é que Portugal se posiciona neste contexto? Rita Araújo, responsável pela área de Energia do ComparaJá.pt, explica tudo neste vídeo em parceria com o Economize.

Compensa instalar painéis solares? Fizemos as contas

Com o preço da eletricidade em níveis históricos, os painéis solares são cada vez mais uma solução a ter em conta. Descubra se compensam para o seu caso.

Carro elétrico compensa? Guia completo para decidir

Está a pensar em comprar um carro elétrico? Veja as vantagens e desvantagens e confira se compensa no seu caso com este guia definitivo.

O que é a etiqueta energética e como interpretá-la?

Sabe escolher os eletrodomésticos mais eficientes para a sua casa? Aprenda a fazê-lo através da interpretação correta da etiqueta energética.
Recomendadas

Saiba que erros evitar na gestão das finanças pessoais

Faça um Plano Financeiro. Defina objetivos a curto, médio e longo prazo, mas que consiga cumprir. Quantifique-os e defina prazos. Calcule pequenas metas a curto prazo para os atingir e mantenha-se focado nesses objetivos, sem ser demasiado ambicioso.

PremiumEconomia abranda, mas desemprego resiste

A economia voltou a desacelerar no terceiro trimestre, mas o mercado de trabalho parece estar a resistir. Inflação já pressiona empregadores, mas desemprego mantém-se em níveis baixos.

Salários reais caem pela primeira vez neste século e deixam milhões de trabalhadores em dificuldades

Há milhões de trabalhadores em dificuldades: os salários reais têm caído, pelo que são precisas, avisa a OIT, medidas que protejam o poder de compra. Em Portugal, o Governo já ajustou, por exemplo, a trajetória do salário mínimo com essa intenção em mente.
Comentários