ADSE vai apresentar “dentro de muito pouco tempo” tabela com preços fechados

Os preços fechados vão assegurar o rigor e a transparência, defendeu a presidente do conselho diretivo da ADSE. Vários grupos privados de saúde ameaçaram recentemente suspender os acordos com a ADSE, depois de ser exigida a devolução de 38 milhões de euros por excesso de faturação.

A presidente do conselho diretivo da ADSE, Sofia Portela, disse hoje no parlamento que “dentro de muito pouco tempo” irá apresentar aos prestadores de saúde privados a nova tabela do regime convencionado com preços fechados.

“A nossa expectativa é que dentro de muito pouco tempo estejamos em condições de poder apresentar uma tabela com preços fechados para dialogar com os prestadores e que esta tabela seja uma tabela que seja justa e equitativa”, disse Sofia Portela na audição parlamentar de Saúde, onde esteve a ser ouvida a pedido do CDS-PP, BE e PSD.

A responsável garantiu que o conselho diretivo do instituto público que gere o sistema de saúde da função pública tem estado a fazer “um trabalho muito sério e muito rigoroso a preparar as novas tabelas” cujo objetivo é que os preços abertos deixem de existir.

Para o futuro, o caminho “deve ser diferente”, disse Sofia Portela, defendendo que, “com preços fechados, a regra das regularizações deixa de fazer qualquer sentido” e que o rigor e a transparência “ficam assegurados”.

Nas últimas semanas alguns grupos privados de saúde ameaçaram suspender as convenções com a ADSE, depois de o instituto público presidido por Sofia Portela ter exigido o pagamento de 38 milhões de euros em regularizações, por excesso de faturação.

Relacionadas

PremiumConsultas da ADSE nos hospitais privados aumentam 775%

As consultas dos funcionários e pensionistas públicos nos hospitais da Cuf e da Luz Saúde vão ficar mais caras em meados de abril. Os grupos privados de saúde já estão a avançar os preços das consultas que entram em vigor quando for rompido o acordo definitivo com a ADSE.

“ADSE não pode acabar e não vai acabar”, garante Marcelo

No dia em que o Conselho Geral da ADSE reúne com o ministério da Saúde, o Presidente da República apela ao bom senso e à capacidade de entendimento.

De norte a sul do país. Estas são as unidades de saúde que vão deixar de ter ADSE

Saiba quais são as unidades de Saúde que vão deixar de prestar serviços ao abrigo da ADSE a partir de meio de abril deste ano.

‘Guerra’ entre hospitais privados e ADSE deverá manter-se

“O governo é a nossa tutela, não é parte desinteressada, não é árbitro, não é moderador. É parte interessada”, explicou João Proença ao DN.
Recomendadas

Relatório secreto entregue ao Governo alerta que ADSE pode estar em risco em 2021

A ADSE pode estar em risco já a partir de 2021, segundo um relatório secreto entregue ao Governo divulgado pelo Diário de Notícias.

Ministra da Saúde: “Não haverá condescendência” do Governo contra quem quer atacar a ADSE

Em causa está a intenção anunciada por alguns grupos privados de saúde, entre os quais a José de Mello Saúde, a Luz Saúde ou Os Lusíadas, de denunciarem as convenções com a ADSE, após o instituto público ter exigido o pagamento de 38 milhões de euros por excesso de faturação relativa a 2015 e 2016.
Comentários