Altice junta mil quadros dirigentes em Lisboa para apresentar estratégia para 2020-2023

Mais de um milhar de quadros dirigentes da dona do MEO estão reunidos no Altice Arena. Mais investimento, crescimento por aquisições e aumento das áreas de atuação do grupo são algumas das medidas apresentadas pelo CEO Alexandre Fonseca, sabe o JE. Grupo vai investir mais de 500 milhões de euros por ano, o que representa um aumento de 150 milhões face à média dos últimos três anos.

Mais de mil quadros dirigentes do grupo Altice estão hoje reunidos no Altice Arena, em Lisboa, num encontro onde o CEO Alexandre Fonseca está a apresentar a estratégia para os próximos três anos, apurou o Jornal Económico.

Entre outras medidas, Alexandre Fonseca está a anunciar um aumento do investimento, a aquisição de empresas e um aumento das áreas de operação e atuação. A Altice vai investir mais de 500 milhões de euros por ano nos próximos três anos, avançou Alexandre Fonseca aos quadros do grupo, sabe o JE. Este valor representa um aumento de 150 milhões de euros face à média dos últimos três anos.

Nos planos de investimento da Altice estão a aposta na tecnologia móvel de quinta geração (5G), o reforço de investimento na qualidade de serviço, a expansão da rede de fibra e a entrada em novas áreas de negócio. O objetivo é oferecer diferentes serviços aos clientes, para além das telecomunicações tradicionais, duplicando assim o leque de oferta da operadora, explicou o CEO.

Ao mesmo tempo, a Altice está a concluir a entrada de um investidor no seu negócio de rede de fibra ótica, que passará a estar disponível para utilização por outras operadoras de telecomunicações.

O CEO aproveitou o encontro também para falar dos resultados da empresa em que 2019, considerando que estão a sair “acima do esperado”. Segundo foi comunicado ao mercado no passado dia 13 de novembro, as receitas da operadora de telecomunicações tiveram um crescimento homólogo de 2,1%, para 536 milhões de euros, até ao final do terceiro trimestre.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/altice/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”134″ slug=”altice” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/altice/thumbnail?version=1574765771903&locale=pt-PT&publisher=www.jornaleconomico.pt” mce-placeholder=”1″]

O crescimento das receitas foi sustentado pelo desempenho operacional no segmento do consumo, que resultou no crescimento da base de clientes da da empresa de telecomunicações “pelo oitavo trimestre consecutivo”, frisa a Altice. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) entre julho e setembro fixou-se nos 216 milhões de euros, sendo que a operadora salienta em comunicado a “estabilização” deste indicador “no acumulado dos nove meses” do ano.

“Isto resulta do incremento das receitas, do movimento de estabilização ao nível da margem bruta e comercial e da manutenção do rigoroso controlo e disciplina ao nível dos custos operacionais, beneficiando igualmente do efeito do programa de saídas realizado no primeiro trimestre de 2019 [o Programa Pessoa resultou na rescisão de cerca de 900 trabalhadores e a operadora estima um benefício de 20 milhões de euros anuais, produzindo efeitos nas contas desde o segundo trimestre]”, referiu a Altice na ocasião.

 

 

Relacionadas

Bloomberg: Fundo de pensões canadiano em negociações por 40% do negócio de fibra ótica da Altice Portugal

Um acordo de venda de 100% do negócio de fibra ótica da Altice Portugal poderá ser possível com valores entre os três mil milhões de euros e os quatro mil milhões de euros.

“Porque devo investir em Portugal?”. Alexandre Fonseca revela preocupação das multinacionais face a atraso do 5G

“Estas multinacionais na área da indústria concorrem com empresas do centro da Europa. Estes são danos que são irreparáveis”, realçou o responsável máximo da Altice.

5G, concorrência e consumidores. Os recados da Anacom para o setor das comunicações

No 29.º congresso da APDC, sob o mote “The Future of Business” o presidente da Anacom, João Cadete de Matos, deixou diversos recados ao setor das comunicações. Considerou “essencial” uma redução do preço das comunicações e acesso à Internet em Portugal, recusou atrasos no 5G, garantiu isenção, saudou os CTT e defendeu um “roaming nacional”.
Recomendadas

Digi e Cellnex celebram acordo para instalação de rede 5G em Portugal

Esta é a primeira informação oficial a surgir depois de a Digi ter investido mais de 67 milhões de euros na compra de licenças 5G no leilão da Anacom.

Mastercard quer oferecer soluções tecnológicas de pagamento que incluam criptomoedas

A Economista Responsável pelos Mercados da Europa, Médio-Oriente e África no Instituto Económico da Mastercard, Natalia Lechmanova, mostrou como os hábitos dos consumidores estão a alterar-se nas economias ocidentais, onde “as pessoas estão a dar cada vez mais prioridade às experiências e menos a “coisas”.

Mobilidade Sustentável: conheça a aposta da Schindler

Com a missão de ser cada vez mais sustentável, a Schindler estabeleceu para o ano de 2030 uma redução de 50% nas emissões de gases com efeito de estufa das suas atividades, com base nos dados de 2020.
Comentários