ANA afirma não haver perturbação nos aeroportos em dia de greve

Os trabalhadores das empresas Prosegur e Securitas estão em greve para exigir melhores condições laborais. A ANA tinha informado que, face ao anúncio da greve e ao elevado aumento de tráfego, era previsível que os procedimentos de controlo de segurança nos aeroportos fossem “mais demorados” a 24 e 25 de dezembro.

Cristina Bernardo

A empresa gestora dos aeroportos nacionais, a ANA, informou hoje não haver perturbação devido ao primeiro de dois dias de greve dos trabalhadores das empresas de segurança privada.

Fonte oficial da ANA Aeroportos de Portugal referiu à agência Lusa que as operações decorrem com normalidade.

A Lusa aguarda ainda um balanço do Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA), que já informou não estar prevista qualquer concentração de trabalhadores como forma de protesto, além da paralisação.

Os trabalhadores das empresas Prosegur e Securitas estão em greve para exigir melhores condições laborais.

Num comunicado divulgado na sexta-feira, a ANA tinha informado que, face ao anúncio da greve e ao elevado aumento de tráfego registado nos últimos meses, era previsível que os procedimentos de controlo de segurança nos aeroportos nacionais fossem “mais demorados” nos dias 24 e 25 de dezembro.

Assim, recomendava que na véspera e dia de Natal os passageiros se desloquem para os aeroportos “com maior antecedência e sigam as instruções transmitidas pela sua companhia aérea, operador turístico ou agência de viagens”.

A empresa sugeria ainda que os passageiros “procedam ao despacho de bagagem no ‘check-in’, para reduzir o número de peças a rastrear no controlo de bagagem de mão”.

“A ANA lamenta os possíveis constrangimentos causados aos passageiros, indo desenvolver todos os esforços no sentido de minimizar os impactos que a greve possa causar”, adiantava a empresa no comunicado.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Furacão Ian. Autoridades dos EUA esperam consequências “catastróficas”

O Estado norte-americano da Florida prepara-se hoje para a chegada do furacão Ian, que devastou o oeste de Cuba e que está “a intensificar-se rapidamente”, podendo ter consequências “catastróficas”, segundo os serviços meteorológicos locais.

Alterações climáticas. Terra aproxima-se do ‘ponto sem retorno’, diz primatologista Jane Goodall

“Sabemos o que devemos fazer. Quero dizer, temos as ferramentas. Mas deparamo-nos com o pensamento de curto prazo de ganho económico versus a proteção de longo prazo do meio ambiente para assegurar um futuro”, indicou a cientista que ficou conhecida pelo seu estudo pioneiro de seis décadas sobre chimpanzés na Tanzânia.
Comentários