Medidas do Governo somadas são menos do que ganha mensalmente com IVA, acusa BE

Pedro Filipe Soares realçou que “é uma vergonha, um Governo que se diz mais à esquerda na Europa não taxar os abusos daqueles que ganham com a miséria, não garantir os apoios à economia e às famílias, como noutros países, até mais à direita, vemos, e não cuidar dos serviços públicos”.

Cristina Bernardo

O deputado do BE, Pedro Filipe Soares, disse esta tarde que todas as medidas anunciadas pelo Governo somadas são menos do que aquilo que leva todos meses de IVA.

Pedro Filipe Soares falava na Comissão Permanente da Assembleia da República que está reunida esta quarta-feira para o debate sobre o aumento do custo de vida e dos lucros dos grupos económicos e do agravamento das desigualdades, iniciativa proposta pelo Partido Comunista Português (PCP).

A reunião vem na sequência da apresentação, por parte do Governo, do pacote de medidas extraordinárias para o combate ao aumento do custo de vida – plano que tem gerado fortes críticas por parte dos partidos da oposição.

“O Governo já dizia que esperava ter mais receitas de IVA em 2022 do que teve em 2021, normal. Dizia que esperava ter mais 11% porque agora a economia ia ter um ano normal e não um ano pandémico, mas as receitas do IVA até julho são 24% superiores às do ano passado. Mais de mil milhões de euros acima do que o Governo previa que iria receber”, salientou, acrescentando que o Estado “não devolve às pessoas sequer aquilo que está em excedente até julho a receber”.

Filipe Soares destacou que o Orçamento que se dizia “mais à esquerda de sempre” é “um erro crasso para quem tem pensamento de esquerda e para quem deseja progresso para o País”.

O deputado acusou o PS de deixar o SNS num “caos”, porque “acha que são as políticas da direita que vão fazer com que ele se reabilite”, bem como de entregar dinheiro aos privados “como nunca se entregou” e de não cuidar das carreiras dos profissionais de saúde.

“Falta a vontade de cuidar dos serviços e sobre isso a culpa está toda na bancada do PS”, frisou.

Por fim, Pedro Filipe Soares realçou que “é uma vergonha, um Governo que se diz mais à esquerda na Europa não taxar os abusos daqueles que ganham com a miséria, não garantir os apoios à economia e às famílias, como noutros países, até mais à direita, vemos, e não cuidar dos serviços públicos”.

Recomendadas

Ministro da Saúde inicia processo de dissolução de consultora

Manuel Pizarro já iniciou o processo de dissolução da Manuel Pizarro-Consultoria e reconhece incompatibilidade.

OE2023: Conselho de Ministros extraordinário discute documento na terça-feira

O Governo discute em Conselho de Ministros extraordinário na terça-feira a proposta de Orçamento do Estado para 2023, numa reunião que marca o começo do processo de aprovação do documento, que é entregue ao parlamento na segunda-feira.

Governo avisa federação russa em Portugal: “UE adotará medidas restritivas adicionais” devido a anexação de regiões ucranianas

O Ministério dos Negócios Estrangeiros garante que a UE “continuará a apoiar a integridade territorial e a soberania da Ucrânia”, posição que demonstrou, esta segunda-feira, durante reunião com o embaixador da Federação Russa.
Comentários