Autarca de Pedrógão Grande quer “serviços secretos militares” a investigar fogos

O autarca não quis dar detalhes sobre eventuais suspeitas, quando questionado sobre os porquês do pedido de intervenção dos serviços secretos do Ministério da Defesa.

Valdemar Alves, presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, pediu ao Estado que coloque os serviços secretos militares a investigar o incêndio que assolou o concelho da região de Leiria. O pedido do executivo municipal foi avançado por Valdemar Alves, numa entrevista à TSF esta segunda-feira.

Valdemar Alves disse que os relatórios conhecidos até agora, nomeadamente sobre Pedrógão, “não são suficientes para esclarecer as coisas”, pelo que “o Estado português tem de pedir a intervenção dos serviços secretos, mas dos militares e não dos civis pois isto vai além da força da natureza”.

O autarca não quis dar detalhes sobre eventuais suspeitas, quando questionado sobre os porquês do pedido de intervenção dos serviços secretos do Ministério da Defesa.

O presidente de Pedrógão Grande conta que tem pensado “muito, muito, muito nos porquês de um incêndio desta dimensão”, falando também com “muitas pessoas entendidas na matéria”, mas é preciso a intervenção de quem tenha tenha “hipótese de acionar outros mecanismos”, sublinhando, sem explicar porquê, que têm ser os serviço secretos militares.

Relacionadas

“Quem ganha dinheiro quando arde Portugal”, pergunta o El Mundo

Jornal espanhol diz que a manipulação de concursos, alegadamente pelo chamado ‘Cartel do Fogo’, pode rondar os 821 milhões de euros, nos últimos 12 anos.

PJ investiga ramificações do ‘Cartel do Fogo’ em Portugal

Em Espanha já foram detidas mais de duas dezenas de pessoas. Empresas combinavam preços e vendiam os serviços a Portugal por três vezes mais.

“Faz sentido falar de terrorismo incendiário?”, questiona o El País

Em Espanha chamam “terrorismo” aos incêndios na Galiza, que vitimaram quatro pessoas e causaram mais de cem desalojados e 4 mil hectares de floresta ardida.
Recomendadas

Ricardo Leão: “Falta, acima de tudo, comunicação e coordenação no Governo”. Ouça o podcast “Discurso Direto”

Discurso Direto é um podcast do Novo Semanário e do Jornal Económico onde todas as semanas são entrevistados os protagonistas da política, da economia, da cultura e do desporto. Ouça a entrevista a Ricardo Leão, presidente da Câmara Municipal de Loures eleito pelo PS.

Marcelo nega estar cansado da Presidência e diz que “seria mau” encurtar mandato em contexto de crise

“Não, não estou cansado da Presidência e, pelo contrário, é mais necessário mais Presidente num momento de mais crise, como é evidente”, defendeu Marcelo Rebelo de Sousa.

Ricardo Leão: “Falta, acima de tudo, comunicação e coordenação no Governo”. Veja o “Discurso Direto”

Discurso Direto é um programa do Novo Semanário e do Jornal Económico onde todas as semanas são entrevistados os protagonistas da política, da economia, da cultura e do desporto. Veja a entrevista a Ricardo Leão, presidente da Câmara Municipal de Loures eleito pelo PS.
Comentários