Bairro, a startup portuguesa de entregas recebeu um investimento de 1,2 milhões de euros

A startup foi criada em Dezembro de 2020 por Artem Kokhan e Milana Dovzhenko – garante entregas em quinze minutos.

Não tem pedidos mínimos, nem taxa de entrega, mas está apenas disponível no centro de Lisboa. A Bairro é uma startup nacional de entregas de supermercado criada em Dezembro de 2020, por Artem Kokhan e Milana Dovzhenko, que garante serviços em quinze minutos.

Num mercado onde este tipo de plataformas começaram, em tempo de pandemia e confinamento, a apostar nas entregas de mercearia, a Bairro acena com «dois mil pedidos mensais nos primeiros quatro meses» do ano e um investimento de montra.

A startup conseguiu 1,2 milhões de euros de um «grupo de investidores privados internacionais com uma grande experiência nos sectores de retalho e delivery», dizem os fundadores.

Entre as razões que levaram os investidores a apostar na Bairro está o facto de a empresa se concentrar num espaço limitado e garantir um tempo de entrega rápido, entre quinze a trinta minutos, que os mesmos dizem ser «praticamente ausente em Portugal».

Na lista de parceiros da Bairro, que tem um armazém próprio fechado ao público onde estão os produtos (tal como o Glovo Market, criado em Maio de 2014), estão a PepsiCO, a Unilever e a Nestlé. Nos próximos dois anos, o objectivo passa por «expandir a gama de produtos alimentares e bens de consumo», assim como «apostar nos produtos farmacêuticos».

Este armazém fica na zona do Marquês do Pombal e as entregas são apenas feitas num raio de dois quilómetros, com um tempo máximo de entrega de meia hora. Num raio de um quilómetro, o tempo prometido é de quinze minutos.

PCGuia

Recomendadas

Exclusivo: Bónus milionário da CEO da TAP não é válido

O contrato assinado entre a TAP e a gestora francesa Christine Ourmières-Widener prevê um bónus que pode chegar a três milhões de euros no prazo de cinco anos, revela o documento, a que o Jornal Económico teve acesso. No entanto, o contrato não será válido, uma vez que uma das suas cláusulas prevêem que teria de ser aprovado pela Assembleia Geral da TAP SGPS, algo que nunca chegou a acontecer.

Pampilhosa da Serra assina novo contrato para assegurar transporte de passageiros

O município da Pampilhosa da Serra, no interior do distrito de Coimbra, vai pagar mensalmente mais de 15 mil euros a uma empresa para assegurar o serviço de transporte público de passageiros nas linhas que funcionam atualmente.

Martifer com contrato de 68 milhões para fazer viadutos ferroviários em Birmingham

“O fabrico da estrutura metálica será realizado maioritariamente no pólo industrial do grupo Martifer, em Oliveira de Frades, permitindo reforçar a vertente exportadora do grupo Martifer, que atualmente representa mais de 85 % do volume de negócios do segmento de estrutura metálica em Portugal”, refere a empresa.
Comentários