BCP e AIP assinam parceria que garante financiamento de 120 milhões a PME

O protocolo prevê ainda o desenvolvimento e estruturação de uma emissão de Obrigações Agrupadas para pequenas e médias empresas, beneficiando os clientes e associados da AIP, para potenciar e facilitar o acesso das empresas ao crédito de investidores nacionais e estrangeiros.

A Associação Industrial Portuguesa (AIP), através do seu presidente, José Eduardo Carvalho, e o Millennium bcp, através do CEO, Miguel Maya, formalizaram esta quinta-feira um acordo de parceria no qual se garante, durante dois anos, a mobilização de linhas de financiamento e/ou garantia, até 120 milhões de euros, às empresas associadas da AIP, avança a associação em comunicado.

São vários os destinos deste financiamento do BCP, entre as áreas elegíveis para beneficiar dele está o apoio a operações de fusões e aquisições de empresas.

O protocolo prevê ainda o desenvolvimento e estruturação de uma emissão de Obrigações Agrupadas para pequenas e médias empresas (PME), beneficiando os clientes e associados da AIP, para potenciar e facilitar o acesso das empresas ao crédito de investidores nacionais e estrangeiros.

O BCP compromete-se a analisar e avaliar as propostas que lhe são dirigidas e a desenvolver propostas comerciais, para as empresas associadas e clientes da AIP que individualmente manifestem interesse.

A AIP explica que o financiamento do BCP é dirigido ao “apoio ao financiamento de curto, médio e longo prazo das empresas no âmbito dos programas desenvolvidos pelo próximo QFP 2021-2027 e outros Programas Quadro; ao apoio ao financiamento de novas empresas, com enquadramento na Linha de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego, através das soluções pré-existentes na Linha Microinvest e Linha Invest+”.

E ainda “ao estabelecimento de linhas de crédito para adiantamento de incentivos e para a antecipação de financiamentos comunitários, relativos a operações dos programas dos QFP 2020 e 2030; à prestação de garantias bancárias negociadas casuisticamente entre o Millennium bcp e o ordenante; à disponibilização de linhas de crédito específicas de apoio à tesouraria e fundo de maneio das empresas, bem assim como soluções de factoring e de confirming; a apoiar o financiamento ao investimento; e a apoiar as operações de fusões e aquisições de empresas”.

Recomendadas

“Falar Direito”. “Renegociação? Medida deveria abranger outro tipo de créditos mais onerosos”

Na última edição do programa da plataforma multimédia JE TV, advogado Francisco Barona, sócio do departamento financeiro e governance da Sérvulo, considerou que o diploma referente à renegociação do crédito à habitação deveria ser mais abrangente, tendo em conta a contração de outros créditos mais onerosos.

Juro médio dos novos depósitos de particulares dispara em outubro para máximo de cinco anos

Segundo os dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal (BdP), “em outubro o montante de novos depósitos a prazo de particulares foi de 4.726 milhões de euros, remunerados a uma taxa de juro média de 0,24%”.

PremiumBanca antevê dificuldades em identificar todos os clientes em 45 dias

Os bancos têm 45 dias para verificar se têm clientes do crédito à habitação que qualifiquem para efeitos da aplicação do diploma do Governo, mas o apuramento dos rendimentos reais é um obstáculo.
Comentários