BEI sem intenção de financiar projetos de energia nuclear

Hoyer referia-se ao plano de Bruxelas de incluir atividades ligadas à energia nuclear e ao gás natural na lista de investimentos sustentáveis da União Europeia (UE), dizendo que têm um papel a desempenhar na transição da UE para uma economia com baixo teor de carbono.

O BEI não tenciona começar a financiar projetos ligados à energia nuclear mesmo que seja rotulado como investimento sustentável na classificação elaborada por Bruxelas, e insta a assegurar a credibilidade desta lista para manter a confiança dos investidores.

“O Banco Europeu de Investimento (BEI) nunca foi proibido de investir em projetos nucleares, mas nunca o fez e não há intenção de mudar isso (…). Compreendo que os nossos líderes políticos tenham agora desafios a curto prazo, mas a nossa missão é cuidar dos desafios a longo prazo”, disse o presidente do BEI, Werner Hoyer, na conferência de imprensa anual da instituição.

“Por conseguinte, não vejo alterações na nossa política de empréstimos energéticos nos próximos anos. Em breve teremos uma revisão da política e veremos se existem grandes problemas, mas não espero que assim seja”, acrescentou.

Hoyer referia-se ao plano de Bruxelas de incluir atividades ligadas à energia nuclear e ao gás natural na lista de investimentos sustentáveis da União Europeia (UE), dizendo que têm um papel a desempenhar na transição da UE para uma economia com baixo teor de carbono.

A proposta foi criticada por peritos que aconselham a Comissão Europeia sobre sustentabilidade, a qual aguarda agora os comentários e a aprovação dos Estados membros e do Parlamento Europeu antes que a regra — que assumirá a forma de um ato delegado — entre em vigor.

Relativamente ao gás natural, o presidente do BEI disse que ainda não “digeriram completamente os pormenores técnicos” sobre os critérios que distinguirão o “gás sujo” do “gás limpo”, e instou a concentrar-se agora no assunto.

“Se perdermos a confiança dos investidores ao vender algo como um projeto verde que se revela ser o oposto, então cortamos os pilares em que nos apoiamos quando financiamos atividades do banco”, disse Hoyer.

Insistiu também que o facto de a taxonomia permitir o financiamento deste tipo de atividades não significa que sejam obrigados a fazê-lo e salientou que o BEI continua concentrado no apoio à sustentabilidade, às energias renováveis e aos objetivos do Acordo de Paris sobre o Clima.

“Se as pessoas se escondem atrás de regulamentos porque não querem realmente avançar para as energias renováveis e a eficiência energética, este é o limite para nós. Continuamos a acreditar na necessidade de fomentar as energias alternativas”, disse.

O papel da energia nuclear e do gás natural é uma questão altamente divisória entre os 27 da UE, com a França a liderar o grupo de parceiros pró-nuclear e a Alemanha entre os mais fortes apoiantes do apoio ao gás natural.

Na semana passada, Espanha, Dinamarca, Luxemburgo e Áustria selaram a sua aliança numa carta rejeitando que estas duas fontes de energia se encontram ao mesmo nível que as renováveis na classificação de Bruxelas.

Recomendadas

PremiumInflação nacional em novo máximo, enquanto abranda nos EUA e Alemanha

A média dos últimos onze meses, sem a parte habitacional, ultrapassa já os 5% e agosto dificilmente contraria esta tendência.

Bolsas EPIS com montante recorde de 337 mil euros. Candidaturas decorrem até 23 de setembro

São 163 as Bolsas Sociais a atribuir este ano pela EPIS – Empresários Pela Inclusão Social, num valor recorde de investimento de 337 mil euros, para apoiar alunos carenciados durante o seu percurso no ensino secundário e universitário e premiar as boas práticas na Educação, pela inclusão social e inserção profissional e/ou ocupacional. As candidaturas devem ser submetidas até ao dia 23 de setembro

PCP exige reversão do processo de encerramento de balcões da CGD

Os Comunistas revelaram em comunicado que vão chamar o ministro das Finanças à Assembleia da República para saber as intenções do Governo para com o banco público.
Comentários