Biden diz a homólogo chinês que posição dos EUA sobre Taiwan “não mudou”

O presidente norte-americano disse ao seu homólogo chinês, Xi Jinping, que a posição de Washington sobre Taiwan “não mudou” e que continua a opor-se “firmemente” a qualquer esforço unilateral para alterar o estatuto daquele território.

Michael Reynolds/EPA via Lusa

O presidente norte-americano disse ao seu homólogo chinês, Xi Jinping, que a posição de Washington sobre Taiwan “não mudou” e que continua a opor-se “firmemente” a qualquer esforço unilateral para alterar o estatuto daquele território.

A informação foi transmitida pela Casa Branca após uma conversa telefónica entre os líderes dos Estados Unidos e da China que decorreu esta quinta-feira, como estava previsto, e que durou mais de duas horas.

“Os Estados Unidos opõem-se firmemente aos esforços unilaterais para alterar o estatuto ou ameaçar a paz e estabilidade no estreito de Taiwan”, que separa a China da ilha, referiu a administração norte-americana.

Esta conversa – a quinta desde que Biden chegou à Casa Branca em janeiro de 2021 – acontece num momento em que é possível uma visita à ilha de Taiwan da líder da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi, em agosto, visita essa que está a intensificar a tensão entre Washington e Pequim.

Pelosi ainda não anunciou oficialmente a viagem a Taiwan – território que Pequim reivindica como uma província separatista – mas o governo chinês tem vindo a alertar que responderá com “medidas fortes” se a visita se confirmar.

Momentos depois da conclusão da conversa telefónica, a agência noticiosa oficial chinesa Xinhua (Nova China) avançou que os presidentes chinês e norte-americano tinham tido uma conversa telefónica “sincera e aprofundada” e que no decorrer da conversação Xi Jinping avisou Joe Biden para não “brincar com o fogo” em relação a Taiwan.

A eventual visita de Pelosi a Taiwan – inserida num contexto mais alargado de uma viagem da presidente da câmara baixa norte-americana ao Oriente – volta a evidenciar a política da Casa Branca em relação à ilha, assim como evidencia a posição pouco clara de Washington sobre a matéria. É que a administração norte-americana nunca chegou a reconhecer a independência de Taiwan e Biden nunca quebrou o tabu sobre a possibilidade de o auxílio à ilha em caso de invasão chinesa chegará ou não ao ponto de entrar em conflito aberto com a potência oriental.

Recomendadas

Grupo iraniano condena ataque a Salman Rushdie

Pensadores religiosos próximos da Organização de Solidariedade dos Republicanos do Irão condenaram o ataque ao escritor, o apoio implícito do Estado a esse ataque e o fundamentalismo que acompanha alguns correntes do islamismo.

Salman Rushdie está no “caminho da recuperação”

O escritor britânico Salman Rushdie está no “caminho da recuperação”, dois dias após ter sido apunhalado várias vezes nos Estados Unidos por um jovem norte-americano de origem libanesa.

Nova delegação norte-americana visita Taiwan

Depois da visita de Nancy Pelosi, líder dos Representantes dos Estados Unidos, uma nova delegação de congressistas viajou para Taiwan.
Comentários