Bloomberg: Novobanco escolhe shortlist de potenciais compradores para a sede

O Novobanco já pré-selecionou a shortlist de candidatos à compra da sua sede em Lisboa, avança a Bloomberg que cita fontes familiarizadas com o assunto. A Vanguard passou à fase das propostas vinculativas.

O Novobanco já pré-selecionou a shortlist de candidatos à compra da sua sede em Lisboa, avança a Bloomberg que cita fontes familiarizadas com o assunto. A sede pode ser avaliada em mais de 100 milhões de euros (105 milhões de dólares), disseram fontes à agência noticiosa.

A Vanguard Properties, um dos maiores promotores de Portugal, está entre os vários candidatos selecionados pelos assessores do banco para apresentarem propostas vinculativas para o edifício sede.

Um representante da Vanguard Properties recusou-se a comentar, enquanto que um porta-voz do Novobanco não respondeu imediatamente a um pedido de comentários.

A venda da sede do banco na Avenida da Liberdade ocorre numa altura em que há uma procura crescente de imóveis comerciais em Portugal, na sequência do fim de quase todas as restrições relacionadas com a pandemia de Covid-19 no país.

Espera-se que o investimento imobiliário comercial no país aumente cerca de um terço a mais de 3 mil milhões de euros este ano, alimentado na sua maioria por compradores estrangeiros, de acordo com a CBRE.

Há cerca de dois meses o banco mandatou a JLL e a Cushman & Wakefield para comercializarem o edifício, que começou a ser apresentado aos investidores a 18 de abril, com um valor base de 95 milhões de euros, tal como o Jornal Económico avançou em primeira-mão.

Recomendadas

Banco suíço UBS investe em unicórnio de inteligência artificial

O financiamento à norte-americana BigPanda ocorreu através da unidade de inovação e empreendedorismo UBS Next, que tem 200 milhões para startups tecnológicas e fintechs.

Fitch melhora perspetiva de evolução do Banco Angolano de Investimentos

A agência de notação financeira Fitch Ratings informou que alterou a avaliação do BAI de “Estável” para “Positiva”, ao mesmo tempo que estabeleceu a avaliação da dívida de longo prazo em ‘B-‘”, lê-se no comunicado hoje divulgado em Luanda, que surge depois de, a 15 de julho, a Fitch ter melhorado a perspetiva de evolução do ‘rating’ de Angola.

Banco central angolano suspende Finibanco do mercado cambial após detetar infrações

A medida cautelar de suspensão de participação no mercado cambial, por um período de 45 dias, pretende “assegurar os direitos dos depositantes e a tutela dos investidores”, explicou o banco central de Angola.
Comentários