Bolsa de Nova Iorque encerra em queda face a receios de uma escalada dos juros

Wall Street arrefeceu esta sexta-feira perante as declarações do presidente da Fed, James Bullard, sobre uma provável escalada das taxas de juro. O S&P 500 escorregou 1,29%, o industrial Dow Jones fechou a perder 0,86% mas foi o tecnológico Nasdaq que deu o maior tombo do dia: 2,01%.

A Bolsa de Nova Iorque encerrou a sessão desta sexta-feira em terreno negativo, depois de declarações do presidente da Reserva Federal norte-americana (Fed), James Bullard, que apontou para a probabilidade de uma nova subida das taxas de juro por parte do banco central. Os comentários arrefeceram o apetite dos investidores.

O S&P 500 encerrou uma maré verde de quase quatro semanas e fechou a perder 1,29%, atingindo os 4,229.48 pontos, enquanto que o índice industrial Dow Jones tropeçõu 292,30 pontos, ou -0,86%. Já o tecnológico Nasdaq registou a maior queda do dia: 2,01% para encerrar aos 12,705.22 pontos.

Já o brent manteve a tendência da abertura e estava, à hora de encerramento, a perder -0,81%, com o preço do barril fixado nos 95,81 dólares. Já o texano WTI fixou nos 89,93 dólares – uma queda de 0,63%.

Recomendadas

PSI lidera subidas na Europa com CTT e NOS a valorizarem à volta de 5%

“As bolsas europeias ganharam ânimo ao longo da sessão e acabaram por encerrar em alta, com o PSI em destaque, ao valorizar quase 2%. O índice de ações português foi impulsionado pelo disparo superior a 5% da NOS, perante perspetivas de que o mercado móvel nacional possa encolher de cinco para quatro players depois da Vodafone Portugal ter concordado em comprar a Nowo”, relata o analista do Millennium BCP, Ramiro Loureiro.

Samba Digital entra na Bolsa de Lisboa a 6 de outubro

A Samba Digital trabalha com os maiores clubes e jogadores do futebol inglês, francês, italiano e alemão. E, desde este ano, com a Primeira Liga Portuguesa.

CMVM publica três documentos com recomendações para o investidor

Na “Semana do Investidor” a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários avança com duas publicações. Sendo uma delas o “Relatório do Investidor” e a outra um estudo sobre Incentivos à Poupança de Longo-Prazo. Hoje é publicada também a brochura sobre Finanças Sustentáveis para ajudar os investidores a identificarem as características deste tipo de investimentos, o que os distingue e quais os cuidados a ter.
Comentários