Bolsonaro agradece apoio de líderes europeus de extrema-direita, entre eles André Ventura

O presidente Jair Bolsonaro, que pretende ser reeleito no domingo, agradeceu este sábado as mensagens de apoio que recebeu de líderes da extrema-direita da Europa, como o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, ou o líder do Chega, André Ventura.

Nas eleições mais polarizadas da história do Brasil, o chefe de Estado está em segundo lugar nas sondagens, que lhe atribuem 36% dos votos válidos, muito distante do líder progressista Luiz Inácio Lula da Silva, que tem 50% e pode garantir a eleição no domingo, sem necessidade de uma segunda volta.

Um dos vídeos partilhados por Bolsonaro nas suas redes sociais foi o do deputado português André Ventura, presidente do partido Chega.

“Em Portugal não temos dúvidas: Jair Bolsonaro é o melhor presidente para os brasileiros. O regresso de Lula da Silva é uma tragédia para os brasileiros, para a América Latina e para os países de língua portuguesa”, disse.

O Presidente brasileiro publicou também um vídeo em que o deputado espanhol Santiago Abascal, presidente do partido da extrema-direita Vox, expressa o seu o apoio ao candidato Bolsonaro nas eleições presidenciais do Brasil, marcadas para o próximo dia 02 de outubro.

“De Espanha quero enviar todo o meu apoio ao presidente Bolsonaro, que neste domingo lidera a alternativa dos patriotas, a de nós que queremos nações livres, prósperas e soberanas, contra o comunismo e o globalismo. Avante Brasil e avante Bolsonaro”, afirma Abascal.

Por sua vez, o primeiro-ministro da Hungria disse: “Conheci muitos líderes, mas vi poucos tão excecionais quanto o presidente Bolsonaro. Foi uma grande honra ter visto e aprendido como ele reduziu impostos, estabilizou a economia, reduziu a criminalidade e preparou o Brasil para um futuro brilhante.

Orban acrescentou que, apesar da pressão da esquerda e da globalização, Bolsonaro foi “corajoso” em colocar Deus acima de tudo no Brasil.

Às presidenciais brasileiras concorrem 11 candidatos: Jair Bolsonaro, Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro Gomes, Simone Tebet, Luís Felipe D’Ávila, Soraya Tronicke, Eymael, Padre Kelmon, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia.

Caso nenhum dos candidatos obtenha a maioria de 50% mais um voto em 02 de outubro, a segunda volta realiza-se com os dois mais votados no dia 30.

Recomendadas

Mundial2022: Qatar condena campanha “infundada” em resposta a críticas do PE

O Qatar condenou a resolução adotada na semana passada pelo Parlamento Europeu (PE) criticando a sua escolha como sede do Mundial de futebol em curso e denunciou uma campanha “infundada” assente em “acusações falsas e informação enganosa”.

Covid-19: Human Rights Watch pede respeito pelos direitos de manifestantes na China

A Human Rights Watch defendeu hoje que o Governo chinês deve respeitar os direitos de todos aqueles que protestam pacificamente contra as restrições no combate à pandemia de covid-19.

Sociedade civil são-tomense pede investigação internacional a “triste episódio” com quatro mortos

A sociedade civil são-tomense pediu hoje aos parceiros de cooperação uma “investigação internacional urgente” sobre o “triste episódio” do ataque ao quartel militar, na sexta-feira, em que morreram quatro pessoas, alegadamente após “agressão e tortura”.
Comentários