Bruxelas devolve 444 milhões de euros a agricultores da UE e Portugal recebe 6,7 milhões de euros

Os montantes serão reembolsados em 1 de dezembro por não ter sido necessário recorrer à reserva de crise em 2018, apesar das dificuldades registadas pelo setor, nomeadamente a seca.

Reuters

A Comissão Europeia vai reembolsar 444 milhões de euros a agricultores da União Europeia (UE), tocando uma verba de 6,7 milhões a Portugal, que tinham sido deduzidos dos pagamentos diretos para uma reserva de crise.

Os montantes serão reembolsados em 1 de dezembro por não ter sido necessário recorrer à reserva de crise em 2018, apesar das dificuldades registadas pelo setor, nomeadamente a seca.

A França (89,9 milhões de euros), a Alemanha (59,1 milhões de euros) e a Espanha (54,6 milhões de euros) são os países que receberão os maiores reembolsos.

Malta (35 mil euros), Chipre (361 mil) e Luxemburgo (414 mil) recebem as menores verbas.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Títulos de dívida pública desvalorizaram-se 35,4 mil milhões de euros em 2022, destaca BdP

“Um dos destaques do ano de 2022 foi a evolução distinta das cotações de ações e de títulos de dívida pública. Por um lado, assistiu-se à desvalorização dos títulos de dívida pública nacional em 35.400 milhões de euros. Por outro, as ações cotadas nacionais valorizaram-se 2.500 milhões de euros”, avança o banco central.

Bruxelas paga 1,8 mil milhões a Portugal no âmbito do PRR

Em comunicado, a Comissão Europeia adianta que o pagamento de hoje “foi possível graças ao cumprimento de Portugal nos 20 marcos e alvos relacionados com a segunda parcela”. 
Comentários