Bruxelas quer emitir 50 mil milhões de euros em obrigações para financiar NextGenerationEU

Bruxelas anunciou o programa de financiamento para entre julho e dezembro.

Ursula von der Leyen – Twitter

AComissão Europeia quer emitir 50 mil milhões de euros em obrigações da União Europeia (UE) para financiar o programa de estímulo NextGenerationEU entre julho e dezembro, a ser complementado por títulos de dívida.

De acordo com um comunicado do executivo comunitário, os fundos serão utilizados para apoiar a recuperação económica dos Estados-membros da pandemia da covid-19 no âmbito do Mecanismo de Recuperação e Resiliência.

Paralelamente ao financiamento da NextGenerationEU, a Comissão pode também ser chamada a emitir até nove mil milhões de euros em empréstimos para apoiar a Ucrânia ao abrigo de um novo programa de assistência macrofinanceira (AMF) excecional e até 6,6 mil milhões de euros em empréstimos ao abrigo do programa SURE, um instrumento europeu de apoio temporário para atenuar os riscos de desemprego numa situação de emergência sob reserva dos pedidos dos Estados-membros e da conclusão dos procedimentos pertinentes.

O NextGenerationEU é o instrumento temporário concebido para impulsionar a recuperação da crise da Covid-19.

Recomendadas

PremiumRecuperação do emprego jovem “está atrasada”

O emprego jovem foi dos mais afetados pela pandemia e está agora a recuperar mais devagar do que a globalidade do mercado, avisa OIT. Economia verde traz oportunidades para estes trabalhadores.

PremiumCrise ameaça comércio, mas turistas podem ajudar

O comércio regressou aos níveis pré-pandemia, mas há agora novas pressões: a escalada dos preços e a energia. O futuro é incerto e os sinais atuais não geram otimismo, avisam economistas. Turistas podem, ainda assim, mitigar riscos, desde que “as coisas corram bem”.

Espanha quer avançar com gasoduto que fica a mais de 750 quilómetros de Portugal

Governo espanhol está empenhado num gasoduto que vai servir para enviar gás argelino para o norte da Europa, deixando Portugal e o porto de Sines para trás. Madrid em silêncio sobre terceira interligação entre Portugal e Espanha.
Comentários