CGD: Governo e Presidente pediram conselhos a António Horta Osório

O presidente da CGD deverá vir de Londres. A TVI 24 avança com o nome de Miguel Azevedo do Citigroup.

Luke MacGregor/Bloomberg

Já não é a primeira vez que um Governo português pede conselhos a António Horta Osório, presidente do Lloyds Bank, quando surgem problemas bicudos para resolver no sector bancário. No anterior Governo foi para o Novo Banco que lhe pediram conselhos e surgiu o nome de Eduardo Stock da Cunha a suceder a Vítor Bento.  Agora, mais uma demissão inesperada, desta vez na CGD, e lá vão pedir conselhos ao consagrado banqueiro português que vive em Londres.

O Jornal Económico contactou durante a tarde António Horta Osório mas até ao momento não obteve confirmação de que teria sido o conselheiro do Executivo na escolha de uma solução para a gestão da Caixa.

As nossas fontes avançam que o Presidente da República falou com o português que dirige o Lloyds durante a visita à capital britânica em que se encontrou com a Rainha Isabel II.

Também do Governo houve quem se tenha reunido com António Horta Osório, não foi possível  saber se foi o primeiro-ministro ou o ministro das Finanças, com vista a procurar ajuda para uma solução para substituir António Domingues.

Isto significa que muito provavelmente o novo presidente da CGD, sendo português, virá de Londres. A TVI avança que pode ser Miguel Melo Azevedo, que esta no Citigroup em Londres.

Mas outros nomes surgiram no mercado. António Simões do HSBC, António Esteves ex-Goldman.

A TVI 24 avança que Miguel Melo Azevedo pode ser o novo presidente da CGD. Foi na city londrina, centro financeiro da capital do Reino Unido, que Miguel Melo Azevedo esteve presente num encontro com o Presidente da República, no qual participou também o ministro das Finanças Mário Centeno, entre vários convidados, investidores e banqueiros. Disse o canal de televisão. Nessa mesma recepção esteve António Horta Osório. Para além de Paulo Gray, responsável pela StormHarbour em Londres.

 

Recomendadas

Espanhóis endinheirados invadem gestoras de fortuna com pedidos sobre como pôr o dinheiro em Portugal

Segundo o jornal espanhol Expansión, os bancos espanhóis estão a ser inundados com pedidos de análise e informação sobre os efeitos da mudança de residência fiscal e transferência de parte (ou totalidade) do património para outras jurisdições incluindo Portugal, devido aos aumentos de impostos que estão a ser implementados pelo governo espanhol.

Site e aplicação do BCP com acesso limitado

A aplicação móvel e o site do banco estão com acesso limitado esta segunda-feira. Fonte oficial confirma ao JE que o problema “está diagnosticado e o serviço deve ser restabelecido dentro em breve”.

APB promove Open Day na banca para ensinar jovens a poupar e investir

“Ao longo da semana, iremos realizar dois webinars destinados aos alunos do ensino secundário e profissional sobre as opções de investimento disponíveis para quem quer começar a investir e os cuidados a ter na contratação destes produtos online”, anuncia a Associação Portuguesa de Bancos.
Comentários