CGD propõe distribuir dividendo adicional de 137 milhões de euros

O banco público explica que “dispõe de uma situação financeira robusta, pelo que a alteração do montante a entregar ao acionista não prejudica a sua capacidade de cumprir com os requisitos legais e regulamentares”.

Cristina Bernardo

A Caixa Geral de Depósitos propôs esta sexta-feira a distribuição de um dividendo adicional, dada a “situação financeira robusta” de que dispõe, numa ação que remunerará o Estado português na qualidade de acionista único do banco público.

“O Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos propôs ao Acionista a deliberação da distribuição adicional de dividendos no valor de 137.160.380 euros, a somar aos 241.070.965 euros anteriormente anunciados”, lê-se no comunicado do banco. “Nos termos desta proposta a Caixa Geral de Depósitos procederá à entrega ao Estado português, na qualidade de seu acionista único, de um valor total de 378.231.345 euros”, acrescenta a nota.

A Caixa explica que “dispõe de uma situação financeira robusta, pelo que a alteração do montante a entregar ao acionista não prejudica a sua capacidade de cumprir com os requisitos legais e regulamentares, designadamente, prudenciais, incluindo o MREL (Minimum Requirement for own funds and Eligible Liabilities)”.

“Após a concretização do pagamento destes dividendos, a CGD totaliza 961,8 milhões de euros devolvidos aos contribuintes”, acrescenta o comunicado desta sexta-feira. Recorde-se que a instituição liderada por Paulo Macedo apresentou um resultado líquido consolidado de 583.361.267 de euros no exercício de 2021

Recomendadas

Banco BAI viu lucros em Cabo Verde aumentarem 384% em 2021

O BAI Cabo Verde, participado também pela petrolífera Sonangol, registou um resultado líquido superior a 150,2 milhões de escudos (1,3 milhão de euros).

Banco de Fomento aprova candidaturas ao programa de recapitalização no valor de 77 milhões de euros

Estas são as primeiras operações ao abrigo do programa criado no contexto do Plano de Recuperação e Resiliência “para ajudar a reforçar o capital e a solvência de empresas viáveis”.

Miguel Raposo Alves é o novo CEO do angolano Millennium Atlântico

Além de Miguel Raposo Alves, que assume o cargo de presidente da comissão executiva, o banco passa a contar com Mauro Santos Neves enquanto administrador executivo e com José Carlos Burity na qualidade de administrador independente, não executivo.
Comentários