Chega e IL apontam incompetência do Governo como causa do “caos na Saúde”

Os deputados do Chega e da Iniciativa Liberal, criticaram a prestação do Executivo no que diz respeito à pasta da Saúde, mas não se inibiram de invocar os incêndios. Para Rodrigo Saraiva, da IL, o Governo “falha o teste do algodão, que é a realidade”.

Na reunião da Comissão Permanente desta quarta-feira, Chega e Iniciativa Liberal (IL) acusam a governação socialista do caos no Serviço Nacional de Saúde (SNS) e apontam a “incompetência” do Executivo.

Nas notas de abertura, o deputado do Chega Pacheco Amorim, diz que “o caos na Saúde e o combate aos incêndios são um espelho do que resulta da governação do PS de maioria absoluta conquistada há apenas meia dúzia de meses”. O deputado reforça ainda que o partido irá manter a moção de censura apresentada a Santos Silva, invocado que a decisão é “pelos portugueses” que votaram na Chega e em defesa da “liberdade de expressão.”

Por sua vez, Rodrigo Saraiva, da IL, diz que o Governo faz da mentira “um modo de vida” e da “incompetência uma imagem de marca”. O Governo, afirma o liberal, tem dado “inequívocos sinais de esgotamento e decadência” e recorda, à semelhança do PSD, PCP e BE, um mês de agosto “caótico” no SNS, e antevê mais demissões no Governo, depois da saída anunciada da ministra da Saúde, Marta Temido.

“Eis o PS”, diz Saraiva, “prometem muito, não cumprem nada, porque têm uma vocação para quebrar compromissos eleitorais e porque cometem o erro de acreditar na sua própria propaganda – que é mentirosa”, atira o deputado, acrescentando que o partido da governação “chumba sempre no teste de algodão, que é a realidade”.

O debate agendado para esta tarde, proposto pelo PCP, irá focar-se no aumento do custo de vida e no agravamento das desigualdades, com um foco para os “lucros dos grandes grupos económicos” e esperam-se reações políticas à insuficiência, já apontada pelos líderes partidários, do pacote de apoio anunciado pelo Governo, o “Famílias Primeiro”.

Recomendadas

PS/Madeira acusa Governo Regional de estar “alheado da realidade”

O líder do PS/Madeira acusou este sábado o Governo Regional e os partidos que o compõem o executivo insular (PSD e CDS) de estarem “alheados da realidade” e dos problemas dos madeirenses porque estão “fechados nos gabinetes”.

Aquilo que foi feito na TAP “foi um crime político e financeiro”, refere Luís Montenegro

O presidente do PSD, Luís Montenegro, afirmou este sábado que o que foi feito na TAP “foi um crime político e financeiro”, considerando que a vontade do Governo de privatizar a companhia não pode passar incólume.

Eleições no Brasil. Mais segurança nos locais de voto do Porto e Faro

Os consulados do Brasil no Porto e em Faro, tal como em Lisboa, terão reforço de segurança, privada e da PSP, nos locais de votação e áreas envolventes, para as presidenciais deste domingo, confirmaram responsáveis consulares.
Comentários