Com fuga de empresas, Rússia volta a fabricar marca automóvel soviética

A marca russa funcionou entre 1939 e 1991, ano em que foi desmantelada com a queda da União Soviética para dar lugar à importação e a melhor qualidade.

As marcas estão a abandonar o território russo a um ritmo alucinante e as marcas automóveis são umas delas. Com a fuga do mercado automóvel, a Rússia anunciou que vai reativar a mar Moskvich, criada na era soviética.

A marca russa funcionou entre 1939 e 1991, ano em que foi desmantelada com a queda da União Soviética para dar lugar à importação e a melhor qualidade. De acordo com relatos citados pela “CNN”, os carros produzidos pela Moskvich apresentavam muitos defeitos.

Apesar dos problemas persistentes detetados pela fabricante, o governo soviético optou por realizar um acordo com a Renault, de forma a que a marca francesa modernizasse e aumentasse a produção dos Moskvich para 200 mil veículos até 1975.

A queda da União Soviética levou à falência da Moskvich e permitiu a entrada de fabricantes ocidentais. A título de exemplo, e já com um pé dentro da Rússia, a antiga fábrica da fabricante russa foi aproveitada pela Renault em 2005.

Com o fecho da fábrica da Renault, o presidente da câmara de Moscovo, Sergei Sobyanin, explicou que tomou a decisão de aproveitar os funcionários da Renault, que iriam ficar no desemprego, para reativar a falecida marca russa.

A fábrica vai tentar obter a maior parte das peças automóveis de empresas russas e o país vai reiniciar-se na produção de carros a gasolina mas, a médio prazo, pondera avançar para a produção elétrica.

Para já, não se sabe qual o tipo de automóvel que será produzido nem qual o seu aspeto, uma vez que os Moskvich não são produzidos há mais de 30 anos. Atualmente, estima-se a existência de 200 mil Moskvich ainda em circulação nas ruas russas, um número que poderá aumentar nos próximos anos mas com matrículas mais recentes.

Recomendadas

NATO aumenta número de tropas “em prontidão” de 40 mil para 300 mil

Na cimeira de Madrid, a NATO também vai alterar a postura que mantém sobre a Rússia que, na última publicação da estratégia da aliança, em 2010, ainda era descrita como “parceiro estratégico”.

Zelensky pede ao G7 sistemas de defesa e soluções para reconstrução e bloqueio de trigo

Volodymyr Zelensky dirigiu-se aos líderes das sete maiores economias mundiais (G7) através de videoconferência, numa sessão realizada à porta fechada, da qual apenas algumas imagens iniciais foram transmitidas sem som.

Presidente da Moldávia visita Kiev após aprovação de estatuto de candidato dos dois países à UE

Sandu e Zelensky conversaram por telefone na semana passada, tendo discutido o processo de adesão à UE.
Comentários