Como saber a quem pertence uma referência multibanco?

Fique a par de tudo sobre a chamada referência multibanco, utilizada para realizar pagamentos, e descubra a quem pertence uma determinada entidade.

Todos os dias são realizadas diversas transações com recurso a uma referência multibanco e certamente já utilizou este método para fazer um pagamento de um produto ou serviço. Mas como pode saber a quem pertence uma determinada entidade? Aprenda tudo neste artigo elaborado pelo ComparaJá.pt.

 

Aspetos essenciais a saber sobre uma referência multibanco

São muitos os portugueses que preferem pagar as suas compras online por transferência (método no qual é emitida uma referência multibanco) ao invés de optarem por introduzir os dados do seu cartão de crédito no site em questão, embora esta seja uma opção cada vez mais segura (por exemplo, devido ao 3D Secure).

Para além de ser um método de pagamento fácil e simples, é também seguro e de confiança, podendo ser utilizado em transferências bancárias no Multibanco ou pelo homebanking da instituição financeira. Outra grande vantagem do recurso à referência multibanco é a possibilidade de realizar o pagamento 24 horas por dia, em qualquer dia da semana, sendo o valor retirado diretamente da sua conta bancária.

Existem várias empresas especializadas em sistemas de pagamento por referência multibanco em Portugal, que são implementados nas lojas online para a emissão destas referências. Algumas das entidades mais conhecidas são a LusoPay, Easypay, euPago, Ifmb, Ifthenpay ou HiPay Wallet.

Estas empresas criam as referências multibanco para as empresas com negócios que permitem o pagamento por esta via (por norma, através da Internet), permitindo assim aos consumidores fazer o pagamento de forma simples e rápida.

Será interessante ainda, enquanto consumidor, saber que existem diversos tipos de referências multibanco, nomeadamente:

  • Referência multibanco que não detém um limite para o valor transferido (por exemplo, gerada para donativos);
  • Referência multibanco gerada para um determinado montante a pagar sem data limite de pagamento (por exemplo, para compras online);
  • Referência multibanco gerada apenas para um certo valor a pagar, com uma data limite de pagamento estipulada (por exemplo, reservas e vendas de bilhetes).

Como saber a quem pertence uma entidade multibanco?

Quantas vezes já utilizou uma referência multibanco para pagar uma conta da água, eletricidade, telecomunicações ou até de propinas e pagamentos de serviços e compras? Mas antes de efetuar o pagamento, é raro conferir-se a quem pertence a entidade apresentada na referência.

Muitas empresas ou instituições detêm uma entidade multibanco própria – como é o caso da Segurança Social ou das Finanças, por exemplo –, mas outras emitem referências multibanco através de sistemas de pagamento como os enumerados anteriormente, tornando-se mais difícil conferir a quem pertence uma entidade multibanco.

Para que se evite burlas, é importante que saiba exatamente a quem pertence uma entidade multibanco. Caso sinta maior segurança, poderá sempre optar por outro método de pagamento para as situações em que não consegue saber se a entidade apresentada é referente à empresa a que pretende efetuar o pagamento.

Pagamento por referência multibanco: como funciona?

O pagamento por referência multibanco é relativamente simples de efetuar. O primeiro passo é dirigir-se a uma caixa Multibanco ou, se preferir, aceder ao serviço de homebanking no seu computador ou smartphone. No primeiro caso, é necessário introduzir o seu cartão no ATM e o respetivo PIN e, no segundo caso, inserir o código de acesso.

Através do Multibanco ou do homebanking é possível realizar diversas operações de pagamentos com referência multibanco, nomeadamente:

  • Pagamentos de compras ou serviços;
  • Pagamentos ao Estado (tais como, por exemplo, impostos);
  • Pagamentos de telecomunicações (excetuando tarifários móveis por carregamento).

Após a opção escolhida, basta digitar a entidade, a referência multibanco e o montante a pagar. Caso faça o pagamento no Multibanco, basta confirmar se os dados estão corretos e o pagamento é efetuado. Se utilizar o homebanking, para além de poder confirmar os dados, por vezes é-lhe pedido um código de segurança (enviado por SMS ou presente no cartão-matriz, por exemplo) para terminar a operação.

Listagem de entidades multibanco

Cada empresa tem associada uma determinada referência multibanco para que possa realizar os devidos pagamentos que deve à mesma. Isto permite-lhe verificar também se está a transferir o seu dinheiro para a entidade certa.

Através da lista abaixo poderá confirmar a que entidades pertencem os diferentes códigos, identificando de forma rápida e segura as mais de 200 empresas que disponibilizam este método para o pagamento de compras e/ou serviços.

Mais vale prevenir do que remediar uma burla financeira e, como tal, da próxima vez que utilizar uma referência multibanco para fazer um pagamento, não se esqueça de conferir a quem pertence a entidade multibanco. No entanto, lembre-se que pode sempre utilizar o seu cartão de crédito na transação, tornando todo o processo mais rápido, simples e cómodo.

Relacionadas

Não sabe como depositar dinheiro no multibanco? Veja este passo a passo

Imagine, por exemplo, que chegou ao fim de semana e se apercebe de que se esqueceu ou não teve tempo para ir ao balcão do banco fazer um depósito em dinheiro. Porém, existe uma solução. Descubra, neste artigo, como depositar dinheiro no Multibanco.

Há novas regras nas comissões bancárias. Veja quais

A partir do momento em que tem uma conta à ordem está sujeito a comissões bancárias. Descubra aqui todos os custos associados e como pode poupar.

IBAN e NIB: afinal, quais as diferenças?

Em fevereiro de 2016, o NIB foi substituído pelo IBAN para as operações de transferência a crédito e débitos diretos. Descubra quais as implicações.

Cashback: veja 10 cartões que lhe devolvem parte das suas compras

Há uma característica de alguns cartões que apela a uma boa gestão da conta bancária e que até permite aumentar o valor das poupanças: o cashback. Quando bem gerida, pode ser excelente vantagem para quem usa este meio de pagamento regularmente. Conheça os 10 melhores cartões de crédito com cashback do mercado.

Talvez não conheça estes 6 custos bancários, mas pode ter de os pagar

Há situações em que talvez não sabia que lhe podem cobrar comissões bancárias. Descubra, neste artigo, seis encargos que pode evitar.

Perdeu o PIN do cartão de crédito? Saiba o que fazer

Veja como proceder caso se esqueça deste código, como o pode reaver e que alternativas existem para utilizar o cartão mesmo sem o PIN.
Recomendadas

Deco recomenda que compra do material escolar seja feita com antecedência

A DECO recomenda que seja feito um estudo prévio no mercado, no sentido de garantir os preços mais baixos, pois os valores podem variar de papelaria para papelaria.

Nova lei das telecomunicações protege consumidores que querem cancelar um contrato (com áudio)

De acordo com a nova lei, publicada dia 16 deste mês, esta situação será modificada. A nova lei prevê que nos casos em que o motivo se trata de desemprego, doença prolongada ou emigração, os consumidores poderão rescindir o contrato sem ter que efetuar qualquer pagamento.

Tome atenção aos falsos intermediários de créditos

É importante que o consumidor redobre os seus cuidados e que procure por estar sempre informado. Esteja atento a estas abordagens e na dúvida, antes da celebração de qualquer negócio, o consumidor deve analisar se a entidade em questão está habilitada a exercer a sua atividade em Portugal através do site do Banco de Portugal.
Comentários