Coreia do Norte: Desnuclearização em troca do fim da “ameaça nuclear dos EUA”

Qualquer acordo para que a Coreia do Norte abandone o seu arsenal nuclear deve incluir “remover completamente as ameaças nucleares dos EUA”, informou a comunicação social norte-coreana na quinta-feira, numa das mais claras explicações de como a Coreia do Norte olha para o processo de desnuclearização.

KCNA/ via REUTERS

A Coreia do Norte advertiu esta quinta-feira que recusa avançar no processo da desnuclearização se os Estados Unidos não removerem primeiro a sua ameaça nuclear, informou a agência noticiosa estatal norte-coreana, KCNA.

Qualquer acordo para que a Coreia do Norte abandone seu arsenal nuclear deve incluir “remover completamente as ameaças nucleares dos EUA”, informou a comunicação social norte-coreana.

Na cimeira histórica realizada em junho, em Singapura, entre o Presidente norte-americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, os dois países concordaram em “trabalhar para a completa desnuclearização da península” coreana, mas até agora os progressos têm sido apenas simbólicos, devido à ausência de um roteiro para o desarmamento. Para avançar com o processo, Pyongyang tem insistido na remoção das sanções lideradas pelos EUA contra o país.

Na mesma linha de raciocínio, Pyongyang fez um aviso a Washington e reconheceu que é importante “estudar geografia da maneira correta” de modo a que a desnuclearização seja concluída. “Quando falamos sobre a Península Coreana, isso inclui o território da nossa república e também toda a região da [Coreia do Sul] onde os Estados Unidos colocaram a sua força invasiva, incluindo armas nucleares”, refere o mesmo texto.

Relacionadas

Novas imagens mostram atividade na base de mísseis da Coreia do Norte

Apesar do acordo de desnuclearização firmado em junho com os Estados Unidos, a base de Yeongjeo-dong continua ativa e há imagens que mostram que possa estar a ser ampliada.

Respostas Rápidas: Porque é que a Rússia está a ser acusada de violar o tratado de armas nucleares?

A NATO voltou a acusar na terça-feira a Rússia de ter violado o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (NIF), ameaçando a segurança euro-atlântica. Saiba o que está em causa.

Representante especial dos EUA para a Coreia do Norte confiante na desnuclearização

O representante especial dos Estados Unidos para a Coreia do Norte, Stephen Biegun, afirmou esta segunda-feira estar “absolutamente confiante” na total desnuclearização do país liderado por Kim Jong-un.
Recomendadas

Ameaça nuclear de Putin “deve ser levada a sério”, alerta analista

“Estamos a abordar uma situação considerada impensável. Uma nova realidade”, vincou Eugene Rumer, ex-oficial dos serviços de informações para a Rússia e Eurásia no Conselho de Inteligência Nacional dos Estados Unidos e diretor do programa Rússia e Eurásia do Carnegie Endowment Endowment for International Peace.

Eleições em São Tomé. Patrice Trovoada exorta primeiro-ministro a reconhecer a derrota

O presidente da Ação Democrática Independente (ADI), partido mais votado nas legislativas de São Tomé e Príncipe, exortou hoje o primeiro-ministro, Jorge Bom Jesus, a reconhecer a derrota do MLSTP/PSD “o mais rapidamente possível” para apaziguar o clima social.

CPLP e comunidade da África Central negoceiam cooperação política e de formação em português

A Comunidade Económica dos Estados da África Central e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) discutiram hoje formas de cooperação no domínio político, desenvolvimento da língua portuguesa e comissões de observação eleitoral, referiram responsáveis das organizações.
Comentários