Crédito à habitação cresceu quase 5% para 98,7 mil milhões em maio

O Banco de Portugal publicou hoje as estatísticas de empréstimos e depósitos bancários de empresas e particulares atualizadas para maio de 2022, nelas destaca que o crédito à habitação mantêm um crescimento anual de 4,8%.

O Banco de Portugal publicou hoje as estatísticas de empréstimos e depósitos bancários de empresas e particulares atualizadas para maio de 2022, nelas destaca que o crédito à habitação mantêm um crescimento anual de 4,8%.

“No final de maio, o montante de empréstimos concedidos para habitação totalizou 98,7 mil milhões de euros, mantendo um crescimento de 4,8% por comparação com o mês homólogo”, revela o BdP.

O montante total dos empréstimos ao consumo foi de 20,1 mil milhões de euros, o que representa uma subida de 4,9% relativamente a maio de 2021.

Crédito a empresas sobe 2,8%

No fim de maio deste ano, o montante de empréstimos concedidos pelos bancos às empresas totalizava 76,7 mil milhões de euros, o que representa um crescimento de 2,8% em relação a maio de 2021, revela o Banco de Portugal. Ainda assim, este crescimento foi inferior ao registado nos meses anteriores, uma tendência que se mantém desde fevereiro, constata o BdP.

Em maio, esta desaceleração foi mais expressiva nas pequenas e médias empresas e nas empresas do setor do alojamento e restauração. Pelo contrário, aceleraram os empréstimos concedidos às micro e grandes empresas e às empresas do setor das atividades imobiliárias, segundo os mesmos dados.

Depósitos sobem em Maio

No que toca aos depósitos, o Banco de Portugal revela que no fim de maio, os particulares tinham depositado nos bancos residentes 178,4 mil milhões de euros, e as empresas 63,4 mil milhões de euros. Estes depósitos cresceram, respetivamente, 6,8% e 11,8% em relação a maio de 2021.

Recomendadas

Sindicato denuncia que administração da Caixa quer fechar mais 23 agências (com áudio)

O banco estatal registou lucros de 486 milhões no primeiro semestre de 2022. Sindicato recorda que a CGD já encerrou mais de 300 agências em Portugal.

Banco do Brasil regista lucro recorde no primeiro semestre

O banco público, cujas ações são negociadas na bolsa de São Paulo, atribuiu o seu resultado histórico semestral ao salto na carteira de empréstimos graças à recuperação económica a que o país tem assistido até agora este ano.

Autoridade da Concorrência de Itália aplica multa de 5 milhões à Generali e UnipolSai

A AGCM acusou as duas empresas de “conduta enganosa e agressiva” por “atenderem tardiamente, no que se refere aos prazos estabelecidos pela regulamentação do setor, a inúmeras instâncias” apresentadas por clientes.
Comentários