Crise energética. Maioria dos portugueses reduziu tempo de utilização dos aparelhos elétricos

O mesmo estudo revela que 90% dos inquiridos declaram prestar agora muita atenção à eficiência energética dos seus eletrodomésticos.

Mais de metade dos portugueses afirma ter reduzido o tempo de utilização dos aparelhos elétricos tendo em conta a tarifa atual de preços, revela o estudo “Hábitos sustentáveis na Cozinha em Portugal” realizado pela Beko, que indica ainda que 90% dos inquiridos declaram prestar agora muita atenção à eficiência energética dos seus eletrodomésticos.

Num contexto de grande incerteza como o que vivemos e com a inflação e os preços da energia a disparar, os hábitos dos portugueses em casa mudaram com o objetivo de se adaptarem e lidarem com a realidade atual, refere o comunicado. Isto reflete-se nos resultados do estudo, “que revela que um em cada três lares portugueses (55% dos entrevistados) afirmaram ter alterado os seus hábitos em relação à utilização de alguns eletrodomésticos desde que os preços da energia começaram a disparar.

De acordo com os resultados, a mudança de hábitos mais comum tem sido a de adequar o tempo de utilização dos eletrodomésticos à tabela de preços. Isso é afirmado por (31%) dos entrevistados que utilizam agora menos alguns aparelhos, enquanto 17% prestam agora mais atenção à correta utilização dos eletrodomésticos e 17% afirma utilizá-los de forma a poupar energia e recursos, como por exemplo, com recurso a programas eco.

“A cozinha é provavelmente uma das divisões da casa em que ocorre o maior consumo de energia, pelo que apostar em hábitos e produtos que nos permitam ganhar eficiência energética é fundamental, sobretudo num contexto como o atual” afirma Manuel Royo, Marketing Diretor na Beko Ibéria. “Para o bem do nosso bolso e para o bem do planeta”.

“Como os dados do estudo indicam, o forno é claramente o eletrodoméstico que causa mais preocupação em relação ao consumo por parte dos consumidores nacionais (com 34% dos inquiridos a demonstrar esta preocupação). Seguido do frigorífico (24%) e da máquina de lavar (17%)”, revela a Beko.

“Cada vez mais portugueses estão cientes da poupança energética que podem alcançar com algumas mudanças no seu dia a dia, como o uso de aparelhos energeticamente eficientes. Além de conseguirem uma redução na fatura de energia, esta poupança de energia contribui para um menor impacto ambiental”, acrescenta.

O frigorífico é o eletrodoméstico que mais consome, cerca de 30% do consumo total, pois está em funcionamento 24 horas por dia. O segundo eletrodoméstico que mais consome é a máquina de lavar roupa.

A Beko é a marca internacional de eletrodomésticos do Grupo Arçelik.

Recomendadas

Dificuldades em pagar as contas? Processo de insolvência singular pode ser um caminho

O consumidor em situação ou na iminência de incumprimento e sem qualquer perspetiva, a médio ou longo prazo, de que a sua situação financeira se altere poderá recorrer ao tribunal para pedir a insolvência singular.

Comparadora de seguros HelloSafe recebe mais quatro milhões para expandir em Portugal

“Este financiamento irá apoiar a nossa ambição de nos tornarmos a plataforma internacional número um em Portugal para comparar produtos financeiros e de seguros”, diz Oleksiy Lysogub, cofundador da empresa canadiana. ‘Insurtech’ vai contratar 40 pessoas.

Saiba que tipo de informação é dada pela nova etiqueta energética

A informação que consta da etiqueta varia conforme o equipamento, mas existe um conjunto de informação comum.
Comentários