Eleições do Brasil: Última sondagem dá vitória tangente de Lula na primeira volta

Caso nenhum dos candidatos obtenha a maioria de 50% mais um voto, este domingo, 2 de outubro, a segunda volta realiza-se com os dois mais votados no próximo dia 30.

O ex-presidente brasileiro Lula da Silva poderá vencer as eleições presidenciais logo à primeira volta, no domingo, de acordo com uma sondagem divulgada, no passado sábado, pelo instituto Datafolha.

Os resultados da pesquisa são idênticos à realizada na quinta-feira. O último debate entre os candidatos, que ficou marcado por trocas intensas de acusações de corrupção, parece não ter sortido qualquer efeito nos eleitores.

Lula lidera a corrida com 50% dos votos válidos, ou seja não contabilizando os votos brancos e nulos, critério utilizado pelas autoridades eleitorais para o resultado da eleição, o que o mantém com a possibilidade de vencer logo este domingo.

Para vencer já este domingo, o ex-presidente brasileiro precisa de ter pelo menos metade (mais um) dos votos válidos.

De acordo com a sondagem, que tem uma margem de erro de dois pontos percentuais, o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, segue em segundo com 36% dos votos válidos.

Ciro Gomes e Simone Tebet encontram-se com 6% e 5% das intenções de voto, respetivamente.

Às presidenciais brasileiras concorrem onze candidatos: Jair Bolsonaro, Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro Gomes, Simone Tebet, Luís Felipe D’Ávila, Soraya Tronicke, Eymael, Padre Kelmon, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia.

Caso nenhum dos candidatos obtenha a maioria de 50% mais um voto, este domingo, 2 de outubro, a segunda volta realiza-se com os dois mais votados no próximo dia 30.

Recomendadas

Humanidade só se salva se defender o planeta Terra e a biodiversidade- Guterres

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirmou hoje que a única saída para salvar a Humanidade é “investir no planeta Terra” e deter a perda de biodiversidade.

Peru: Vice-Presidente investida como nova chefe de Estado

Dina Boluarte, anterior vice-presidente peruana, foi empossada como a nova chefe de Estado, depois de Pedro Castillo ter sido destituído pelo Congresso, acusado de tentar executar um golpe de Estado ao anunciar a dissolução daquele órgão.

Irão: Greve resulta em mais um dia de repressão de protestos estudantis

O Irão viveu mais uma jornada de greve com o comércio parcialmente fechado e manifestações de estudantes universitários contra o regime, reprimidas pelas forças de segurança.
Comentários