Vários investidores juntaram-se e estão a propor uma ação coletiva contra o CEO do Twitter, acusando-o de manipular as negociações da criptomoeda Dogecoin por ter acesso a informação privilegiada. Estes investidores acusam Musk da responsabilidade da perda de vários milhões de dólares.

Os investidores adiantam que Musk utilizou publicações no Twitter, pagou a influenciadores digitais e a sua aparição no programa ‘Saturday Night Live’ como “acrobacias de publicidade” para lucrar à custa da criptomoeda, estimando que o empresário e a Tesla sejam donos desta carteira.

Em abril, Elon Musk alterou o tradicional logótipo do Twitter, o pássaro azul, pela Shiba Inu da Dogecoin, cujo preço sofreu uma alavancagem de 30% nas negociações. Posteriormente a esta ação, Musk terá vendido 124 milhões de dólares da criptomoeda, guardando um lucro considerável após a valorização.

No processo que deu entrada no tribunal federal de Manhattan, os investidores defendem que Musk teve uma ação “descarada, manipulou os mercados e teve acesso a informação privilegiada”, o que lhe terá permitido defraudar quem decidiu aprovar o momento de valorização.

Estes acusam o homem mais rico do mundo de aumentar propositadamente o preço da Dogecoin em mais de 36.000% ao longo de dois anos para depois fazer cair o seu valor, retirando a sua parte dos lucros atempadamente.

Esta é a terceira vez que o processo é alterado no tribunal, com os investidores a adicionarem informação que pretende provar que foram enganados pelo multimilionário. Os advogados de Musk já demarcaram o dono do Twitter do assunto, assegurando ao tribunal que as acusações são “obras de fantasia”.