Embaixador dos Estados Unidos revela que Trump vai chumbar a OPA chinesa sobre a EDP

O diplomata escolhido por Donald Trump para Portugal avisa que a operação vai ser chumbada nos Estados Unidos. Se os chineses insistirem, George Glass avisa que o regulador para o investimento estrangeiro “tem o poder” para desmantelar a EDP nos EUA.

A oferta pública de aquisição (OPA) da China Three Gorges (CTG) sobre a EDP vai ser chumbada nos Estados Unidos da América. Donald Trump vai chumbar a operação em solo norte-americano.

George Glass revelou ao Jornal Económico que não existem condições para a operação ser aprovada nos Estados Unidos, pois é uma questão de segurança nacional.

“A EDP controla 80% da energia elétrica em Portugal. Do ponto de vista dos Estados Unidos, do ponto de vista de negócios, como do meu ponto de vista pessoal, não deve haver uma entidade estrangeira a deter a vossa energia elétrica. Deve ser controlada pela Nação ou pelos privados sob regulação nacional. Não é o caso do que está a ocorrer com a EDP”, começou por dizer o embaixador escolhido por Donald Trump para Portugal.

Esta notícia pode ser lida na edição desta semana do Jornal Económico (acesso pago).

“Por isso, opomo-nos absolutamente a esse negócio. Ora, a EDP está localizada nos Estados Unidos. Em nenhuma circunstância os chineses vão controlar o que a EDP tem nos Estados Unidos, o terceiro maior produtor de energia renovável”, garantiu o diplomata norte-americano sediado em Lisboa.

George Glass foi mesmo mais longe. Se a CTG quiser avançar depois deste aviso, a administração Trump, através do regulador para o investimento estrangeiro, tem poder para desmantelar a EDP nos Estados Unidos.

“Se a China Three Gorges insistir em continuar, o CFIUS [Committee on Foreign Investments in United States] tem o poder para impor essa venda”, declarou o diplomata.

Relacionadas

PremiumEmbaixador dos Estados Unidos revela que Trump vai bloquear OPA chinesa à EDP

Diplomata enviado por Trump a Lisboa diz que por motivos de segurança nacional os EUA_“opõem-se absolutamente” à tentativa da China Three Gorges de comprar os ativos norte-americanos da EDP.
Recomendadas

Exclusivo: Bónus milionário da CEO da TAP não é válido

O contrato assinado entre a TAP e a gestora francesa Christine Ourmières-Widener prevê um bónus que pode chegar a três milhões de euros no prazo de cinco anos, revela o documento, a que o Jornal Económico teve acesso. No entanto, o contrato não será válido, uma vez que uma das suas cláusulas prevêem que teria de ser aprovado pela Assembleia Geral da TAP SGPS, algo que nunca chegou a acontecer.

Pampilhosa da Serra assina novo contrato para assegurar transporte de passageiros

O município da Pampilhosa da Serra, no interior do distrito de Coimbra, vai pagar mensalmente mais de 15 mil euros a uma empresa para assegurar o serviço de transporte público de passageiros nas linhas que funcionam atualmente.

Martifer com contrato de 68 milhões para fazer viadutos ferroviários em Birmingham

“O fabrico da estrutura metálica será realizado maioritariamente no pólo industrial do grupo Martifer, em Oliveira de Frades, permitindo reforçar a vertente exportadora do grupo Martifer, que atualmente representa mais de 85 % do volume de negócios do segmento de estrutura metálica em Portugal”, refere a empresa.
Comentários