Emprego na zona euro aumenta 0,4% no terceiro trimestre

O Eurostat divulgou esta quarta-feira os dados do emprego na zona euro e na União Europeia no terceiro trimestre de 2017.

O emprego na zona euro aumentou 0,4% no terceiro trimestre deste ano e subiu 0,3% na União Europeia. Face ao mesmo trimestre de 2016, o emprego aumentou 1,7% na zona euro e 1,8% na União Europeia no terceiro trimestre de 2017, depois de ter crescido 1,6% e 1,7%, respetivamente, no segundo trimestre do ano.

Em termos homólogos, a Roménia (5,3%), Malta (4,9%) e Chipre (3,5%) foram os países que registaram maior crescimento, tendo o emprego diminuído na Lituânia (-0,8%). Face ao segundo trimestre, em cadeia, a Estónia (1,3%) foi o país onde o emprego mais cresceu, seguindo-se Croácia e Malta (1,1% cada) e a Bulgária (1,0%).

Segundo o gabinete oficial de estatísticas do bloco europeu, em Portugal, entre julho e setembro o emprego aumentou 3,1% em termos homólogos e 0,6% em cadeia. Trata-se apenas do nono país que mais cresceu em relação ao trimestre anterior, assinalando o mesmo nível de aumento de emprego que a Eslovénia e a Eslováquia.

Por outro lado, de acordo com os dados divulgados pelo Eurostat esta quarta-feira, no terceiro trimestre de 2017, a Lituânia (-0,5%) e a Polónia (-0,3%) foram os únicos Estados-membros a assinalar quebras no indicador.

Recorde-se que, em outubro, a taxa de desemprego recuou, para os 8,8% na zona euro e os 7,4% na União Europeia (UE), valores que não se registavam desde janeiro de 2009 e novembro de 2008, respetivamente, segundo o Eurostat. A taxa de desemprego na zona euro em outubro (8,8%) recuou quer em termos homólogos (9,8% no mesmo mês de 2016), quer face a setembro (8,9%), de acordo com o gabinete de estatísticas da UE. No conjunto dos 28 Estados-membros, o desemprego caiu para os 7,4%, face aos 8,3% homólogos e aos 7,5% de setembro.

Notícia atualizada às 10h17

Relacionadas

Patrões prevêem contratar mais nos primeiros três meses de 2018

De janeiro a março, a projeção para a criação líquida de emprego em Portugal é de 13%, dez pontos percentuais mais alta que no trimestre anterior, segundo a “ManpowerGroup Employment Outlook Survey”.

Empresas estão demasiado focadas no financiamento através do sistema financeiro

A diversificação do financiamento é um tema antigo mas que continua a estar em cima da mesa. BEI e Banco de Portugal querem contribuir para alterar a perspetiva dos empresários.

Costa: reforma da moeda única é “absolutamente essencial”

“Não podemos continuar a ter uma moeda do norte e uma moeda do sul, uma moeda do leste e uma moeda a oeste, temos de ter uma moeda comum a toda a União Europeia”, sublinhou o primeiro-ministro.

Desemprego da zona euro em outubro é o mais mais baixo desde janeiro 2009

Em Portugal, a taxa de desemprego foi, em outubro de 8,5%, estável face a setembro, mas abaixo dos 10,6% homólogos.

Contratações das empresas na zona euro aumentam para máximos de 17 anos

O índice PMI do setor industrial da zona euro subiu de 58,5 para os 60,0 pontos, com a taxa de emprego a registar a maior subida dos últimos 17 anos e o aumento da inflação a contribuir positivamente para a intenção do Banco Central Europeu (BCE).
Recomendadas

Euribor sobem a três, seis e 12 meses para novos máximos de quase 14 anos

As taxas Euribor subiram hoje para novos máximos desde o início de 2009 a três, seis e 12 meses.

Maioria dos europeus tem hoje maior dificuldade em fazer face às despesas mensais

O disparo dos preços tem levado as famílias europeias a ter maior dificuldade em equilibrar o orçamento mensal. Não há dados específicos para Portugal, mas também cá os salários reais têm caído e o poder de compra emagrecido.

JE Bom Dia: ‘Money Supply’ na Europa é conhecida num contexto de subida de taxas de juro

Por cá, o Banco de Portugal divulga os dados de crédito ao sector privado em outubro, e será um dia parado no Parlamento depois da aprovação do Orçamento do Estado na passada sexta-feira.
Comentários