Escola do Porto da Faculdade de Direito da Católica lança curso virado para organizações internacionais

International Studies Programme integra-se no Mestrado em Direito, é lecionado em inglês e tem coordenação de José Azeredo Lopes. Cumpre o propósito da internacionalização.

As aulas arrancam este mês e são totalmente em inglês. Criado no âmbito do Mestrado em Direito, o International Studies Programme constitui uma das novidades da Escola do Porto da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa no ano letivo 2022/23.
“Quisemos criar um programa claramente focado nas saídas profissionais de carácter internacional, em organizações internacionais, em organizações não governamentais, na diplomacia, entre outras. Deste modo se responde, também, a um dos desafios dos juristas no século XXI, que é a capacidade de lidarem com interlocutores internacionais”, explica Manuel Fontaine, Diretor da Escola do Porto, ao JE Universidades.

O programa está focado no Direito Internacional, mas sem deixar de abranger áreas científicas conexas, como as Relações Internacionais, a História ou a Estratégia. A criação no Mestrado em Direito deste programa de estudos em língua inglesa visa, segundo Manuel Fontaine, concretizar um objetivo estratégico da escola: a internacionalização. “Não apenas nas matérias lecionadas e, ainda, no que respeita ao corpo docente, mas sobretudo no que concerne aos estudantes, onde pretendemos atingir uma combinação interessante de estrangeiros e nacionais”, adianta. A diversidade de origens, experiências, culturas e pontos de vista que “nos é trazida pelos estrangeiros é altamente enriquecedora para todos, e desde logo para os estudantes nacionais”, salienta.

O programa tem coordenação de José Azeredo Lopes, professor da Faculdade, doutorado em Direito e antigo ministro da Defesa nacional. “É um programa de Mestrado integralmente lecionado em língua inglesa, aqui se incluindo a tese de Mestrado. Esse elemento é distintivo, e unifica em torno da língua as mais diferentes nacionalidades num mesmo processo de aprendizagem. Reforça-se, desta maneira, a consolidação de uma comunidade de formação e de interesse segundo o mote do Direito Internacional e do Direito Europeu, que representam o coração da nossa proposta”, explica ao JE Universidades.

Azeredo Lopes destaca a abordagem multidisciplinar do programa – “além do Direito, a História, a Estratégia, a Defesa ou abordagens inovadoras em matéria de direitos humanos”, que permite “enriquecer a formação de cada um e o preparar para um mercado muito competitivo no plano das profissões internacionais”. Destaca a solidez do corpo docente composto por professores estrangeiros, bem como alguns dos maiores especialistas nacionais, do Direito, da Estratégia, do Pensamento Político, dos Direitos Humanos.

Tudo somado faz com que o programa se apresente com o epíteto de vencedor, como explica Azeredo Lopes. “Saber mais, mais leituras da realidade, reforço da capacidade de comunicar naquela que é hoje a língua franca internacional: estes são alguns dos aspetos que nos fazem acreditar neste programa ambicioso, arrojado, que olha sem hesitações para as profissões do futuro, internacionais quase que por definição”.

Recomendadas

Três praias de Oeiras interditadas a banhos

As praias de Caxias, Santo Amaro de Oeiras e Paço de Arcos foram interditadas a banhos, desde sexta-feira, depois das análises à qualidade da água revelarem valores microbiológicos acima dos parâmetros de referência, revelou hoje a Autoridade Marítima Nacional.

António Almeida-Dias: “Ao contrário do ensino superior estatal, não pedimos dinheiro ao Governo”

Presidente da APESP defende que Portugal tem muito a ganhar com um ensino superior privado que usufrua da autonomia e liberdade consagradas na Constituição e que o Estado limita. O setor privado da economia já demonstrou ser o motor da inovação e do progresso, diz.

IPLeiria constrói cinco residências e renova sete num investimento de 25 milhões do PRR

Com este investimento, o Politécnico vai assegurar residências de estudantes em todas as cidades onde conta com oferta formativa, nomeadamente em Leiria, Caldas da Rainha, Peniche, Marinha Grande, Pombal e Torres Vedras.
Comentários