EUA: Republicanos chegam a acordo sobre reforma fiscal

“Acho que conseguimos um bom acordo”, afirmou o Senador republicano Orrin Hatch, que preside ao Comité de Finanças do Senado.

Os congressistas Republicanos nos EUA chegaram a acordo sobre a proposta de reforma fiscal, com o presidente Donald Trump a apoiar a redução da taxa sobre as empresas para 21%.

Até aqui, este imposto situava-se nos 35%. Trump defendeu incialmente uma taxa de apenas 20%, mas disse ser “muito importante para o país conseguir uma votação para a semana”, cendendo assim nessa questão. O acordo obtido deverá eprmitir a aprovação final da reforma que Trump prometera na sua campanha para presidente.

“Acho que conseguimos um bom acordo”, afirmou o Senador republicano Orrin Hatch, que preside ao Comité de Finanças do Senado. Já o senador Bob Corker, que se tem mostrado reticente em apoiar a lesgilação elaborada pelos seus colegas de partido, insiste que as suas “preocupações sobre o défice não foram minoradas”.

Essa reforma incluirá, para além da taxa sobre as empresas, uma taxa máxima de 37% sobre os rendimentos individuais, uma descida de 2,6% em relação à atualmente em vigor.

Relacionadas

EUA: Reforma fiscal de Trump pode aumentar dívida em 1,4 biliões

Apesar do otimismo, os analistas do ING considera que os efeitos vão ser apenas um impulso a curto prazo para as ações e para as ‘yields’ das Treasuries à medida que a dívida nacional aumenta.

Apple ganha 47 mil milhões de dólares com reforma fiscal nos EUA

A tecnológica norte-americana será a maior beneficiária da nova legislação em discussão no Congresso.

Senado dos EUA aprova reforma fiscal de Trump

A Câmara Alta aprovou a sua versão com 51 votos a favor, todos de senadores republicanos, e 49 contra.

Família Trump poderá poupar milhões com reforma nos impostos

O ‘think tank’ Center for American Progress Action Fund alertou que a maioria dos norte-americanos não sentirão grandes alterações antes de 2025, mas que são as famílias mais ricas que vão beneficiar das mudanças.
Recomendadas

Josep Borrell pressiona Israel sobre os palestinianos

O primeiro-ministro israelita Yair Lapid e o chefe de política externa da União desentenderam da reunião do Conselho da União Europeia-Israel, em Bruxelas. Pontos de vista diferentes sobre a Palestina e sobre o Irão ficaram bem evidentes.

Bulgária: eleições longe de resolverem crise política

Acusado de corrupção, o GERB voltou a ganhar as eleições e arrisca manter o país ingovernável. A única forma de ultrapassar o impasse seria um governo de coligação entre os dois maiores partidos, mas isso não parece estar no horizonte.

Indonésia. Polícia sob pressão pelo uso indiscriminado de gás lacrimogéneo

Os desacatos num estádio de futebol resultaram em 125 mortos, 17 dos quais crianças, de acordo com as autoridades. A atuação da polícia gerou o caos e vai contra as indicações da FIFA.
Comentários