Exames nacionais: Médias sobem a Português e Matemática

A pior classificação média registou-se a Física e Química, que desceu de 11,1 para 9,9, numa escala de 0 a 20 valores.

Já são conhecidos os resultados da primeira fase dos exames finais do ensino secundário. As pautas afixadas esta quinta-feira nas escolas de norte a sul do país revelam uma subida nas médias de Português, Matemática A e Biologia. A pior classificação média registou-se a Física e Química, que desceu de 11,1 para 9,9, numa escala de 0 a 20 valores.

No exame de Português, que ficou marcado pela alegada fuga de informação sobre os conteúdos da prova, a média dos alunos internos subiu 3 décimas para os 11,1 valores. O mesmo aconteceu com Matemática A, que em comparação com o ano passado, subiu também 3 décimas para ao 11,5 valores. O exame de Biologia e Geologia acompanhou também a tendência de melhoria, subido de 10,1 para os 10,3.

A média do exame de Física e Química foi a que registou a maior descida de 12 décimas, ficando abaixo dos 10 valores. Também em História da Cultura e das Artes, o aproveitamento dos alunos ficou aquém do de 2016, assim com a Geografia, Matemática Aplicadas às Ciências Sociais (MACS), Inglês e Biologia.

Em termos percentuais, na disciplina de Português houve 30% de reprovações, menos 20 por cento do que no ano passado, enquanto em Matemática A, as negativas diminui de 76% para 72% em comparação com o ano passado.

Este ano foram feitos 332.340 exames (92,4% das inscrições), mais 2500 do que no ano passado.

Recomendadas

Lisboa com níveis de poluição superiores ao tolerado pela OMS

Algumas zonas da cidade de Lisboa apresentam níveis de poluição superiores aos que são tolerados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), destacando-se o terminal de cruzeiros de Santa Apolónia e algumas ciclovias, segundo um estudo divulgado hoje.

JE Bom Dia: ‘Money Supply’ na Europa é conhecida num contexto de subida de taxas de juro

Por cá, o Banco de Portugal divulga os dados de crédito ao sector privado em outubro, e será um dia parado no Parlamento depois da aprovação do Orçamento do Estado na passada sexta-feira.

Milhares de pessoas correm em Caracas em ação promovida pela UE sobre violência contra as mulheres

A iniciativa, que conta com uma corrida de 10 quilómetros e uma caminhada de cinco quilómetros, proporcionou uma “festa” pelas ruas da capital da Venezuela, com o principal objetivo de sensibilizar a população para que não permita “nem um único ato de violência” contra as mulheres, explicou o chefe de missão da delegação da UE, Rafael Dochao Moreno, em declarações à agência Efe.
Comentários