França: Últimas sondagens dão Macron com mais de 10% de vantagem face a Le Pen

As últimas sondagens antes das eleições presidenciais de França no domingo, reveladas esta sexta-feira, mostram que Emmanuel Macron tem entre 10% e 15% de vantagem na intenção de voto face a Marine Le Pen, candidata da extrema-direita.

As últimas sondagens antes das eleições presidenciais de França no domingo, reveladas esta sexta-feira, mostram que Emmanuel Macron tem entre 10% e 15% de vantagem na intenção de voto face a Marine Le Pen, candidata da extrema-direita.

A sondagem com maior distância entre o atual Presidente e Le Pen é o estudo elaborado pelo gabinete Ipsos-Sopra Steria para a rádio Franceinfo e para o jornal “Le Parisien”, com Emmanuel Macron a chegar a 57% da intenção de voto e Marine Le Pen a ter 43%.

Esta é a maior margem desta segunda volta e acontece dois dias depois do debate entre os candidatos, onde Macron dominou as três horas de frente a frente, na avaliação da generalidade da imprensa, e Le Pen mostrou algumas hesitações, contenção e pequenos erros.

Já a sondagem do gabinete Elabe para a televisão BFMTV e para a revista “L’express” divulgada esta tarde dá a Emmanuel Macron 55,5% das intenções de voto dos inquiridos, enquanto que Le Pen se fica por 44,5%.

Numa outra sondagem, do gabinete Ifop-Fiducial para a televisão LCI, a rádio Sud Radio e a revista “Paris Match”, o Presidente reúne 55% da preferência dos inquiridos e a líder da extrema-direita 45%.

Segundo a sondagem Ipsos-Sopra Steria, haverá ainda cerca de 11% do eleitorado francês que não decidiu em quem vai votar e prevê-se um aumento no voto branco e nulo, com muitos eleitores dos candidatos que foram eliminados na primeira volta, como o líder da extrema-esquerda, Jean-Luc Mélenchon, a optarem votar branco.

A abstenção pode aumentar nesta segunda volta, com os gabinetes de sondagens a preverem que ela exceda o recorde já batido na segunda volta de 2017 de 25,44%, e a Elabe a situar a abstenção entre 28% e 32%. Hoje começam em França as férias escolares da primavera em duas zonas do país, levando muitos franceses a partir para o estrangeiro.

Em caso de ausência do país ou impedimento para votar no dia 24 de abril, muitos franceses votam por procuração, cedendo o seu direito de voto a uma pessoa da sua escolha. Na primeira volta, 1,5 milhões de franceses escolheram este método e durante o dia hoje foram constatadas filas em várias esquadras da polícia para validar esta transmissão de voto.

Recomendadas

Movimento na rede interbancária de Cabo Verde sobe para mais de 101 milhões de euros

A inti4, que envolve nomeadamente caixas automáticas (CA/ATM) e terminais de pagamento automático (TPA/POS), registou 3.483.390 operações em abril deste ano.

Macau é a única cidade da Grande Baía sem 5G

O Secretário para as Obras Públicas e Transportes disse, há uma semana, que esta tecnologia é uma prioridade e que deverá ser lançada até ao final do ano, de acordo com a Rádio Macau.

EUA. Fed mantém em aberto subidas consecutivas de 50 pontos base

A Reserva Federal mostra-se preparada para mais subidas na ordem dos 50 pontos base, como ocorreu em maio, e reconhece que uma política monetária restritiva poderá ser necessária para conter a inflação, que se mantém perto dos máximos de 1981 registados em março.
Comentários