Fundação AEP cria portal de negócios e Diáspora Business Intelligence

A Rede Global da Diáspora é um projeto apoiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 – Sistema de Apoio às Ações Coletivas, cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

A Rede Global da Diáspora, projeto da Fundação AEP, acaba de disponibilizar o Portal de Negócios e a Diáspora Business Intelligence, duas ferramentas com o objetivo de exponenciar o valor da diáspora portuguesa, anuncia a associação de empresários do norte .

“Tratam-se de funcionalidades exclusivamente dirigida a Empresas e Investidores, que visam facilitar e acelerar negócios à escala global, permitindo o contacto direto com mais de 10 mil empresas de portugueses, em 155 países, e conhecer perto de 19 mil empresas portuguesas exportadoras”, explica a AEP.

A Rede Global da Diáspora é um projeto apoiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 – Sistema de Apoio às Ações Coletivas, cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

“Sendo a Rede Global da Diáspora uma plataforma colaborativa acreditamos que estes números irão crescer exponencialmente. Se na primeira versão da Rede o foco foram os portugueses espalhados pelo mundo criando um efeito de partilha e promoção da oferta nacional, nesta versão 2.0 pretendeu-se criar um ambiente de negócios que incentive a aproximação dos empresários e investidores portugueses e promover a concretização de parcerias e negócios,” afirma Luís Miguel Ribeiro, Presidente da Fundação AEP.

“A Fundação AEP já mobilizou para a Rede Global mais de cinco dezenas de associações empresariais, distribuídas por Portugal e pelos onze países mais representativos da diáspora portuguesa, em quatro continentes, contando ainda com a parceria da Rede das Câmara de Comércio Portuguesa, estrutura que tem mais de 60 membros espalhados pelo mundo,” acrescenta Luís Miguel Ribeiro.

Este projeto, que conta ainda com o apoio institucional da AICEP e da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, parte de uma estratégia colaborativa de internacionalização assente numa plataforma capaz de promover o relacionamento dos portugueses espalhados pelo Mundo, ligando-os entre si e entre as PME portuguesas, com o intuito de os transformar em verdadeiros embaixadores e promotores da oferta nacional.

“O portal de negócios é de acesso gratuito, apenas é necessário registarem-se na plataforma e navegar entre as soluções e as oportunidades”, refere a associação que lembra que “através da ferramenta o empresário pode encontrar um investidor ou um negócio para investir, assim como, conhecer os incentivos existentes para o investimento ou soluções de financiamento”.

“Através da Diáspora Business Intelligence) é possível conhecer a diáspora ao pormenor, permitindo às empresas identificar os canais de distribuição mais adequados a cada negócio e/ou setor de atividade”, lê-se no comunicado.

A Fundação AEP diz que “estas ferramentas vão ser apresentadas num roadshow nacional envolvendo 24 Associações Empresariais (continente e ilhas) e em ativações e encontros de negócios internacionais que vão decorrer nos Países Baixos, Brasil, França e Estados Unidos”.

“Pretende-se que a Rede Global seja uma plataforma digital capaz de agregar o capital de relacionamentos e de networking junto da comunidade empresarial portuguesa dos vários países aderentes, e simultaneamente um elemento dinamizador de ações presenciais, capazes de acelerar o potencial de negócios e de parcerias entre as PME portuguesas e os empresários da Diáspora”, refere o comunicado.

Recomendadas

Quase 180 empresas de serviços essenciais incumprem lei da cibersegurança

Os números foram avançados pelo secretário de Estado da Digitalização e da Modernização Administrativa, Mário Campolargo, numa audição regimental na Comissão de Administração Pública, Ordenamento do Território e Poder Local.

LVMH com valorização superior a 400 mil milhões de euros na bolsa

A empresa atingiu um lucro recorde de 14 mil milhões de euros no final do ano passado. Cada ação custa 800 euros.

Greve na CP suprimiu 66 comboios durante a manhã

No que diz respeito às composições de longo curso estavam programados 31 e só circularam 19 comboios, sendo que, no serviço regional, de um total de 145, circularam 118.
Comentários