Fusões e aquisições globais ultrapassam os 2,5 biliões de euros pelo quarto ano consecutivo

Na Europa, a atividade de negócios europeus subiu 16% para 856,3 biliões (aproximadamente 716 biliões de euros).

O mercado mundial de fusões e aquisições ultrapassou os 3 triliões de dólares (cerca de 2,5 biliões de euros) pelo quarto ano consecutivo. Ainda que o valor de M&A tenha caído 16% em relação a 2016, os Estados Unidos da América continuaram a ser região mais ativa neste tipo de transações a nível global.

O volume total de negócios ultrapassou os 3 triliões de dólares em 2017, o que, ainda assim, representa uma queda de 1% em relação ao ano anterior, de acordo com dados da Reuters apresentados esta quinta-feira pelo Financial Times.

Os números referentes a 2017 mostram que em dezembro deste ano o mercado de fusões e aquisições ficou marcado por três transações que quiseram enfrentar a concorrência das gigantes Amazon, Facebook e Netflix. Trata-se da venda de parte da 21st Century Fox à Walt Disney Company por Rupert Murdoch, da compra da seguradora de saúde Aetna pela cadeia de farmacêuticas CVS Health e da venda à Westfield à franco-holandesa Unibail-Rodamco.

Na Europa, a atividade de negócios europeus subiu 16% para 856,3 biliões de dólares (aproximadamente 716 mil milhões de euros). O ‘Velho Continente’ registou um aumento e não sentiu de forma muito significativa o impacto da falha da Kraft Heinz em comprar a Unilever por 143 mil milhões de dólares.

No próximo ano, Marc Nachmann, responsável do banco de investimento global da Goldman Sachs espera que o volume de grandes transações aumente e cresça a um ritmo mais dinâmico. “A maior parte de 2017 tem sido um ano lento para os ‘meganegócios’. Acreditamos que o impulso em torno da atividade de grande porte continuará no próximo ano, já que vemos uma série de indústrias que sofrem grandes mudanças estratégicas e consolidação adicional”, disse ao jornal britânico.

Recorde-se que o mercado de fusões e aquisições de Portugal cresceu ligeiramente no mês passado, quando comparado com o mesmo período de 2016. Registaram-se 29 transações em novembro, o que corresponde a uma subida de 7,41%, segundo o relatório mensal de M&A da Transactional Track Record (TTR). As transações movimentaram 316 milhões de euros em novembro, sendo que o maior destaque foi a conclusão da oferta de aquisição de 4.743.887 ações do Montepio pela Associação Mutualista por 4,84 milhões de euros, um negócio que contou com o apoio da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados.

Relacionadas

Um novo capítulo para o desenvolvimento económico e social do mundo rural

O estudo “O mundo rural e o desenvolvimento económico e social de Portugal: uma agenda para o futuro”, apresentado na semana passada pela EY-AM&A, na Casa do concelho de Idanha a-Nova (Lisboa), preconiza um renovado olhar sobre a ruralidade portuguesa.

Setor financeiro e seguros liderou transações ‘M&A’ em Portugal em novembro

O mercado de fusões e aquisições de Portugal registou 29 operações no mês passado, de acordo com o relatório mensal de M&A da Transactional Track Record.
Recomendadas

CGD vai continuar com uma posição de capital acima da média da Europa, diz Paulo Macedo

O presidente da Comissão Executiva da CGD disse hoje que o banco vai continuar com uma das maiores redes de agências e com uma posição de capital acima da média da Europa e acima dos bancos portugueses.

Alliance Healthcare tem um novo CEO

Paulo Clímaco Lilaia é o novo CEO da Alliance Healthcare, anunciou a empresa que  armazena e distribui produtos farmacêuticos, em comunicado.

Unicórnio Feedzai nomeia David Henshall para o conselho de administração

O antigo presidente e CEO da norte-americana Citrix Systems juntou-se à gestão da empresa liderada por Nuno Sebastião, conhecida pela sua plataforma digital de gestão de risco e fraude financeira.
Comentários