Futuros ‘vices’ defendem que país “precisa urgentemente” do PSD

Os futuros vice-presidentes do PSD Margarida Balseiro Lopes, Leitão Amaro e Paulo Cunha defenderam hoje que o país “precisa urgentemente do partido”, pelo que é necessário “fazer diferente” e abrir à sociedade civil.

“Opaís precisa urgentemente do PSD. Um PSD tolerante, plural, centrado nas pessoas e na dignidade de cada vida. O desafio é enorme, mas é proporcional à importância e ao papel que tivemos em momentos decisivos da nossa história”, considerou a também ex-deputada à Assembleia da República, a discursar no 40º Congresso do PSD, que decorre no Porto.

Para Balseiro Lopes, “o PSD tem que olhar em frente, não pode prescindir nem ter vergonha do seu passado”, mas sem ficar agarrado a ele: “Não vale a pena ficarmos presos ao passado, procurar culpados, até porque cada um de nós, ou pelo menos aqueles que o quiseram fazer, tiveram já oportunidade de mostrar discordância com o rumo que o partido seguiu”, apontou.

Também numa intervenção na reunião magna do PSD, António Leitão Amaro apontou várias críticas à governação socialista dos últimos anos e salientou que cabe aos sociais-democratas “a missão de fazer diferente”.

Apontando que o PSD está “na posição certa para dar um novo caminho a Portugal”, o antigo secretário de Estado mostrou-se convicto de que “vai fazê-lo”.

António Leitão Amaro defendeu que agora o país conhece o novo líder do PSD, Luís Montenegro, como “um grande líder parlamentar”, mas vai identificá-lo a partir de agora como “um grande líder da oposição” e “um grande e o próximo primeiro-ministro de Portugal”.

Paulo Cunha alegou que “fora deste congresso há um país que deseja uma alternativa a este Governo” e que o PSD está convocado “para construir essa alternativa”.

O líder da distrital de Braga defendeu que isso passa por um “caminho de abertura à sociedade civil” e de “genuinidade” para alcançar credibilidade.

O social-democrata considerou também que “não basta ter boas ideias”, é preciso ter “o método certo, percorrer o caminho ajustado” para alcançar resultados.

O 40.º Congresso Nacional do PSD decorre até domingo no Pavilhão Rosa Mota, no Porto.

Conheça a equipa de Luís Montenegro no PSD

O novo presidente social-democrata, Luís Montenegro, propôs hoje como primeiro vice-presidente o eurodeputado Paulo Rangel e como restantes ‘vices’ o ex-candidato à liderança Miguel Pinto Luz, a ex-líder da JSD Margarida Balseiro Lopes, o antigo secretário de Estado António Leitão Amaro, o líder da distrital de Braga Paulo Cunha e a militante e jurista Inês Ramalho.

Recomendadas

Metadados, eutanásia e projeto de censura a Santos Silva são temas ‘quentes’ na reabertura do Parlamento em setembro

A despenalização da morte medicamente assistida, a lei dos metadados ou o projeto do Chega para condenar o comportamento do presidente do parlamento são temas que vão marcar o reinício dos trabalhos parlamentares em setembro.

“Centralidade das políticas publicas” está no “futuro da juventude”

A ministra-adjunta e dos Assuntos Parlamentares defendeu esta sexta-feira que a “centralidade das políticas públicas” está no “futuro da juventude” e salientou que é “absolutamente essencial” colocar os jovens como “líderes da comunidade” para combater populismos.

PCP diz que problema de falta de professores “não se resolveu”

O PCP anunciou esta sexta-feira que vai reapresentar a sua proposta para a gratuitidade progressiva das fichas de exercícios escolares e considerou que o problema de falta de professores “não se resolveu”.
Comentários