Governo prolonga apoio ao cabaz de alimentos. Beneficiários vão receber 60 euros em julho ou agosto

Um milhão e setenta mil agregados beneficiarão do apoio de 60 euros, incluindo as regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

José Coelho/Lusa

O Governo aprovou esta quinta-feira em Conselho de Ministros o prolongamento do apoio ao cabaz de alimentos para responder ao aumento generalizado de preços. A medida, que vai abranger um milhão e setenta mil agregados, terá o custo de 64 milhões de euros aos cofres do Estado. O pagamento dos 60 euros será efetuado, em julho, para os beneficiários da tarifa social de energia e, em agosto, para as pessoas que pagam prestações sociais mínimas. Assim, receberão os próximos apoios três meses depois da primeira tranche.

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, disse no briefing que será feita uma replicação da medida que esteve em vigor em abril e maio, e que inclui as regiões autónomas dos Açores e da Madeira, pelo que não há qualquer alteração nos requisitos.

Questionada sobre se o Governo considera aumentar a rede de beneficiários, a ministra disse que o compromisso do Executivo “é monitorizar na situação e adaptar face à evolução da situação”.

Ana Mendes Godinho destacou ainda que este apoio, efetuado de forma automática sem necessidade de qualquer tipo de pedido, é distinto do programa alimentar que distribui no terreno cabazes alimentares em género, financiando pela União Europeia. Questionada sobre a diminuição das pessoas abrangidas pelo programa (inicialmente 120 mil beneficiários), a ministra explicou que tem a ver com a falta de cumprimento de requisitos em função de reavaliação da Segurança Social, o que pode até significar que vá a aumentar no futuro. “A orientação é que se chegue a todas as pessoas que cumprem os requisitos”, indicou.

Recomendadas

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quarta-feira

Cinco milhões depois a Feira Popular acabou, burlas nos arrendamentos nos sites imobiliários e justiça europeia investiga dono da TVI são algumas das manchetes que marcam o dia.

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta quarta-feira

Moção de censura do Chega debatida e votada, ANA – Aeroportos de Portugal ouvida na Assembleia da República e deputados decidem se chamam Pedro Nuno Santos por causa do novo aeroporto do Montijo.

OE2022. Marcelo promulga atualização extraordinária das pensões

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta terça-feira o decreto que regulamenta a atualização extraordinária das pensões, medida prevista no Orçamento do Estado para 2022 (OE2022).
Comentários