Governo submete segundo pedido de pagamento ao abrigo do PRR

Agora, a Comissão Europeia tem dois meses para avaliar o pedido e enviar a sua avaliação preliminar ao Comité Económico e Financeiro do Conselho.

O Governo submeteu, esta sexta-feira, o segundo pedido de pagamento ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Em comunicado, o Executivo de António Costa explica que “este pedido de desembolso, no valor total de 1,820 mil milhões de euros – dos quais 1.711,6 milhões de euros em subvenções e 108,8 milhões de euros em empréstimos (líquidos de pré-financiamento) -, baseia-se no cumprimento de 20 marcos e metas que abrangem reformas e investimentos nos domínios da saúde, das políticas sociais, da transição verde e da adaptação climática, incluindo ainda medidas de apoio à transição digital, bem como formação e aposta nas qualificações”.

Agora, a Comissão Europeia tem dois meses para avaliar o pedido e enviar a sua avaliação preliminar ao Comité Económico e Financeiro do Conselho.

No comunicado, é apontado que “o Plano de Recuperação e Resiliência nacional será financiado com 13,944 mil milhões de euros em subvenções e 2,7 mil milhões de euros em empréstimos. Com um período de execução até 2026, visa implementar um conjunto de reformas e investimentos destinados a repor o crescimento económico sustentado”.

O Executivo também lembra que a 9 de maio do presente ano, foi “autorizou o desembolso da primeira parcela do apoio não reembolsável e da primeira parcela do apoio sob a forma de empréstimos para Portugal, num total de 1,16 mil milhões de euros”.

“Para tal, Portugal tinha submetido um pedido de pagamento associado ao cumprimento de 38 marcos e metas em áreas como saúde, habitação social, serviços sociais, investimento e inovação, qualificações e competências, silvicultura, economia azul, bioeconomia, gases renováveis (incluindo o hidrogénio), finanças públicas e administração pública, infraestruturas, descarbonização da indústria e educação digital”, sublinha o Governo. .

Recomendadas

Expectativas de exportação na Alemanha aumentam em novembro, diz Ifo

Depois de uma queda no mês anterior, a indústria automóvel volta a ter expectativa de crescimento nas exportações.

Ucrânia: Angola admite impacto no aumento dos preços dos bens alimentares

Segundo o secretário de Estado do Planeamento angolano, Milton Reis, Angola apesar de ser um exportador líquido das “commodities” energéticas “não está imune aos efeitos deste conflito”.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta segunda-feira.
Comentários