“Green King”. Carlos III pede ‘força e determinação’ no combate às alterações climáticas

Carlos alertou os líderes mundiais que o tempo estava a esgotar-se para reduzir as emissões durante conferência climática da ONU.

O rei do Reino Unido, Carlos III, defendeu diante dos líderes mundiais a necessidade de “agir com toda a força e determinação” para enfrentar o inimigo comum: as alterações climáticas. As declarações foram proferidas na abertura da conferência climática da ONU.

Carlos alertou os líderes mundiais que o tempo estava a esgotar-se para reduzir as emissões e instou-os a promover reformas que “transformem radicalmente a nossa atual economia com base em combustíveis fósseis para que seja genuinamente renovável e sustentável”.

“Precisamos de uma vasta campanha de estilo militar para reunir a força do sector privado global”, assegurou o rei do Reino Unido, segundo a “Associated Press”, acrescentando que os milhões à disposição das empresas iriam muito além do que os governos poderiam reunir e oferecer “a única perspetiva real de alcançar resultados económicos fundamentais para a transição”.

Durante várias décadas, Carlos tem sido uma das vozes ambientais mais proeminentes no Reino Unido. Agora que é monarca deve ser mais cauteloso nas suas palavras e deve ficar fora da política de acordo com as tradições da monarquia constitucional britânica.

“Carlos terá muito pouca liberdade agora que é rei”, disse Robert Hazell, especialista em assuntos constitucionais britânicos da University College London.

“Todos os discursos são escritos ou examinados pelo governo”, explicou Hazell. “Se ele fizer um comentário de improviso que pareça estar em desacordo com a política do governo, a imprensa vai ataca-lo e apontar a inconsistência. O governo vai contê-lo; ele terá que ser muito menos franco do que foi no passado”, acrescentou.

Ainda assim, muitos dizem que é pouco provável que o rei pare abruptamente de discutir mudanças climáticas e meio ambiente, até porque são questões que estão acima da ideologia política.

Recomendadas

Inflação na Alemanha acelera para 10% em setembro

A inflação homóloga na Alemanha terá subido para 10% em setembro, com os preços da energia e dos alimentos a subirem na sequência da guerra na Ucrânia, de acordo com os números provisórios divulgados hoje.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Economia cabo-verdiana cresceu quase 18% no segundo trimestre

O crescimento da economia cabo-verdiana voltou a acelerar no segundo trimestre, para quase 18%, que se soma a 16,8% nos primeiros três meses, indicam dados provisórios divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) cabo-verdiano.
Comentários