Greve no setor da distribuição tem tido efeito residual no retalho alimentar, afirma APED

A APED garante que estão asseguradas todas as condições para que os consumidores possam aceder a todos os serviços prestados nesta época natalícia e apela ao sentido de responsabilidade dos sindicatos para encontrar as melhores soluções nesta negociação.

A Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) diz que na sua rede de associados a greve no setor da distribuição tem tido um efeito residual e não está a afetar o normal funcionamento das lojas do retalho alimentar e não alimentar.

“Estão asseguradas todas as condições para que os consumidores portugueses possam aceder a todos os serviços habitualmente prestados nesta época natalícia”, garante a APED.

A APED faz um apelo “ao diálogo” e que tem um compromisso em manter “um clima de equilíbrio social” no setor da distribuição acrescentando que este é “um fator essencial” para que o sector continue a “ser relevante” para o desenvolvimento da economia portuguesa.

Perante isto a APED apela ao sentido de responsabilidade dos sindicatos com o intuito de se encontrar “as soluções mais adequadas” neste processo de negociação do Contrato Coletivo de Trabalho.

Relacionadas

Empresas de distribuição garantem que super e hipermercados estão a funcionar normalmente

A APED informou que a paralisação deste fim-de-semana no setor da distribuição “regista um impacto residual e não está a afetar o normal funcionamento das lojas de retalho alimentar e não alimentar que fazem parte da rede” dos seus associados.

Trabalhadores do Lidl em greve por aumento salarial de 40 euros

Os trabalhadores do Lidl concentraram-se hoje em frente à sede da empresa, no Linhó, concelho de Sintra, para reclamarem melhoria das condições laborais e aumentos salariais de 40 euros para todos os funcionários.

Empresas de distribuição lamentam greve no Natal

A associação das empresas de distribuição e a cadeia germânica Lidl emitiram hoje comunicados a criticar a greve decretada pelo CESP para hoje, amanhã e domingo.
Recomendadas

Custo de cabaz alimentar de bens básicos aumentou 21% para adultos num ano, diz BdP

O banco central revela que entre outubro de 2021 e outubro de 2022, o custo mensal médio e mediano de um cabaz básico de consumo alimentar para um adulto com cerca de 40 anos aumentou 21% e 24%, respetivamente.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

PremiumMenores retenções de IRS não chegam a todos em janeiro

Novas tabelas de IRS não dão aumento do rendimento disponível a todos os contribuintes a partir de janeiro. Solteiros e casados com dois filhos são os mais penalizados. Com novas regras, ganhos serão superiores a partir de julho.
Comentários