Grupo Veracruz apoia estudo científico para melhorar práticas de produção do amendoal em Portugal

Este estudo será realizado em parceria com o Instituto Superior de Agronomia e com a Agromillora e irá permitir comparar a eficiência de dois sistemas de produção, assim como reduzir consumos de água e de energia.

O Grupo Veracruz vai apoiar a realização de um estudo científico que vai analisar as melhores práticas de produção no amendoal em Portugal.

Este estudo será realizado em parceria com o Instituto Superior de Agronomia e com a Agromillora e irá permitir comparar a eficiência de dois sistemas de produção, assim como reduzir consumos de água e de energia.

“O grupo Veracruz, produtor de amêndoas da Beira Baixa, reforçou a sua aposta em ‘smart farming’ e associou-se ao Instituto Superior de Agronomia e à empresa Agromillora para promover um estudo científico com vista à melhoria dos sistemas de produção de amêndoa”, revela um comunicado da empresa.

O documento em causa sublinha que o Grupo Veracruz, um grupo luso-brasileiro, tem um vasto investimento na região da Beira Baixa (Idanha-a-Nova e Fundão) na produção de amêndoa, destacando que a parceria com as duas organizações “vai permitir realizar trabalhos de investigação no campo, na forma de duas dissertações de Mestrado em Engenharia Agronómica, para comparar o efeito da redução de rega de dois sistemas de produção”.

“A iniciativa tem como objetivo analisar o impacto da rega deficitária em diferentes épocas do ano e compreender os seus reais efeitos no crescimento vegetativo, na produtividade e na qualidade dos frutos em cada um dos sistemas de plantação analisados, assinala o comunicado em questão, acrescentando que “as tarefas em campo visarão a caracterização do crescimento vegetativo, do vingamento das flores e a evolução dos frutos ao longo de 2021, em função da redução de água na rega”.

Esperam-se as primeiras conclusões deste estudo para o final do presente ano.

“Com os resultados obtidos, o grupo Veracruz tenciona tornar o seu aproveitamento de recursos mais sustentável e manter-se na vanguarda da inovação no sector. O Instituto Superior de Agronomia e a Agromillora são os parceiros mais qualificados para contribuir para este processo”, diz David Carvalho, sócio e co-fundador da Veracruz.

Por seu turno, Pedro Foles, da Agromillora Portugal, defende que o grupo tem, “na sua génese, a procura constante de informação em relação a novos modelos agronómicos”.

“Sendo a empresa líder mundial do seu sector, tem investido sempre muito em investigação, procurando otimizar o uso de recursos nos modelos produtivos que propõe. O Grupo Veracruz assim como o Instituto Superior de Agronomia são, sem dúvida, os parceiros ideais para este protocolo, que pensamos poder ter uma longa duração”, diz Pedro Foles, da Agromillora Portugal.

O grupo  luso-brasileiro Veracruz tem como missão produzir as melhores amêndoas de variedades mediterrânicas e fazer do interior de Portugal um local de referência na produção deste fruto de elevado valor nutricional.

Com uma equipa jovem e multidisciplinar, tem em curso um investimento de 50 milhões de euros, o maior alguma vez feito no distrito de Castelo Branco, assente em ‘smart farming’ e tecnologia de ponta.

A primeira fase deste projeto foi reconhecida Projeto de Potencial Interesse Nacional (PIN) e implica um investimento de 26,3 milhões de euros.

A empresa tem como objetivo exportar mais de 70% da produção de amêndoa.

Recomendadas

Energia? Agricultura conta com 90 milhões de euros em apoios desde 2021

O secretário de Estado da Energia, João Galamba, assegurou este domingo que o sector agrícola dispõe, em matéria de energia, de um “balão de oxigénio” de 90 milhões de euros, distribuídos em dois anos.

Ministra da Agricultura: direções regionais não vão ser extintas

Maria do Céu Antunes esclareceu que as direções regionais de agricultura não vão ser extintas no âmbito da transferência de competências para as comissões de coordenação e desenvolvimento regional.

Seca: Barragem de Mirandela está a perder a pouca água que tem para regadio

O presidente da Associação de Beneficiários do Perímetro de Rega de Vale Madeiro, Emanuel Batista, disse hoje que a barragem de regadio do distrito de Bragança em situação mais crítica está a perder a pouca água que tem.
Comentários