Guterres reúne-se hoje com Zelensky e Erdogan na Ucrânia (com áudio)

O encontro vai servir para discutir a situação da central nuclear de Zaporizhzhia e para tentar encontrar uma solução política para o futuro da Ucrânia após a agressão russa.

Secretary-General António Guterres (centre) visits residential neighborhoods of Irpin, in Ukraine’s Kyiv Oblast, Ukraine, 28 April 2022. “This horrific scenario demonstrates something that is unfortunately, always true: civilians always pay the highest price. Innocent civilians were living in these buildings. They were paying the highest price for a war for which they had not contributed at all. And this is something everybody should remember, everywhere in the world. Wherever there is a war, the highest price is paid by civilians,” said the Secretary-General in Irpin. ESKINDER DEBEBE/UN/LUSA

O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, vai reunir-se esta quinta feira com o presidente ucraniano e com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan em Lviv. Guterres chegou na quarta-feira à cidade ucraniana.

A informação foi divulgada no Twitter, na quarta feira, pelo porta-voz de Guterres, Stéphane Dujarric. Na publicação, acompanhada de uma fotografia, é possível ler que “António Guterres chegou a Lviv onde, amanhã, vai encontrar-se com Zelensky e Erdogan”.

Há dois dias, quando anunciou o encontro, o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric, explicou que o encontro serviria para discutir a situação da central nuclear de Zaporizhzhia, além de encontrar uma solução política para o conflito com a Rússia.

A Ucrânia e a Rússia culpam-se mutuamente pelos bombardeios perto da central nuclear do leste da Ucrânia, um ataque que as forças russas assumiram numa fase inicial. A central ainda está a ser operada por técnicos ucranianos, segundo a “Reuters”.

No sábado, Guterres visitará o Centro de Coordenação Conjunta em Istambul, composto por funcionários russos, ucranianos, turcos e da ONU que supervisionam as exportações de cereais e fertilizantes da Ucrânia para o Mar Negro.

No mês passado, três portos do Mar Negro foram desbloqueados sob um acordo entre Moscovo e Kiev, intermediado pelas Nações Unidas e a Turquia, possibilitando o envio de centenas de milhares de toneladas de cereais ucranianos.

Do lado da Rússia, o Ministério da Defesa da Rússia acusa a Ucrânia de planear uma “provocação” na central Nuclear de Zaporizhzhia, durante a visita do secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, à Ucrânia

 

Recomendadas

Kyiv condena “detenção ilegal” do diretor geral da central de Zaporíjia

A Ucrânia condenou este sábado a “detenção ilegal” do diretor geral da central nuclear da Zaporijia, Ihor Mourachov, que foi preso na sexta-feira pela Rússia, que controla o local.

Ucrânia: Banco Mundial concede mais 540 milhões de euros a Kiev

O Banco Mundial anunciou que irá conceder um apoio adicional no valor de 530 milhões de dólares (540,6 milhões de euros) para permitir à Ucrânia “responder às necessidades urgentes causadas pela invasão russa”.

Ucrânia: Biden diz que aliados da NATO não serão “intimidados” por Putin

O Presidente norte-americano, Joe Biden, afirmou hoje que os Estados Unidos e seus aliados não se deixarão “intimidar” pelo seu homólogo russo Vladimir Putin, e prometeu que a NATO defenderá “cada centímetro” do seu território.
Comentários