Haitong terá dez administradores, António Domingues é um deles

O ex-BESI ainda aguarda pela aprovação do Banco de Portugal, mas a lista de administradores será composta por dez elementos.

Cristina Bernardo

António Domingues, ex-vice-presidente do BPI e mediático presidente fugaz da CGD, aceitou ser administrador não executivo do Haitong Bank e incorpora uma lista de quatro administradores não executivos, confirmou o Jornal Económico junto de fonte ligada ao processo.

António Domingues, que ainda aguarda a decisão do Banco de Portugal para assumir o cargo, é já vice-presidente do BFA (Banco de Fomento Angola), instituição financeira controlada a 51,9% pela Unitel, foi escolhido por Isabel dos Santos para ser presidente da comissão de auditoria e finanças da Efacec, empresa controlada pela empresária angolana, e é administrador não executivo da NOS, onde Isabel dos Santos, a par da Sonae, é uma das accionistas de referência.

A lista de administradores não executivos do Haitong Bank é liderada pelo chairman Lin Yong e, para além de António Domingues, inclui o já administrador independente Vincent Marie Camerlynck, de nacionalidade belga; e Pan Guangtao como representante do acionista Haitong Securities.

Na nova lista que o Banco de Portugal (BdP) ainda não deu luz verde, os administradores executivos são reforçados. A nova administração executiva será composta pelo Presidente da Comissão Executiva, Wu Min, por Paulo Martins, por Christian Minzolini, por Alan Fernandes, pelo administrador financeiro Mo Yiu Poon e por um novo elemento que não fazia parte da administração no mandato que findou em dezembro de 2016: Nuno Cardoso, que foi responsável pelo escritório do banco em Nova Iorque. Já tinha sido notícia a sua integração no ‘board’ do banco de investimento chinês com sede em Lisboa e agora está confirmado.

O processo de avaliação por parte do BdP – que dada a pequena dimensão do Haitong Bank, tem a incumbência de fazer a avaliação fit & proper (avaliação da adequação e idoneidade dos membros dos órgãos de administração da instituição financeira) – está muito demorado. Mas fonte próxima acredita que estará por semanas a autorização do supervisor nacional. A avaliação é feita a cada um dos membros, mas também ao Conselho de Administração como um todo.

Para não prejudicar o funcionamento do banco, o BdP já concedeu autorização para o início de funções, enquanto Vogal do Conselho de Administração e Presidente da Comissão Executiva, a Wu Min. O supervisor autorizou ainda o Vogal do Conselho de Administração Lin Yong para o exercício da função de Presidente do Conselho de Administração.

Quando se trata de bancos pequenos, sempre que muda administração, a avaliação destes administradores é do Banco de Portugal. Mas se o mesmo banco pequeno tiver um novo acionista qualificado (mais de 2%) essa operação já tem de ser autorizada pelo BCE. A adequação e idoneidade dos membros do órgão de administração é avaliada pelo supervisor bancário em função de cinco critérios: experiência; idoneidade; conflitos de interesses e independência; tempo consagrado ao exercício do cargo; e aptidão coletiva.

Artigo publicado na edição digital do Jornal Económico. Assine aqui para ter acesso aos nossos conteúdos em primeira mão.

Recomendadas

BPI financia tecnologia que promove autonomia de pessoas com paralisia cerebral

App, acessível por smartphone, tablet ou computador, permite aos residentes emitir um pedido de assistência que assume a forma de alerta enviado aos colaboradores da instituição. Em 2022 foram lançados 4.590 pedidos de assistência.

Premium“Crédito Agrícola tem de saber manter a sua identidade”

Papel da banca cooperativa é analisado em livro dos professores universitários Luís Reto, Paulo Bento e Nuno Crespo, a pedido do Crédito Agrícola.

CGD aumenta proposta salarial para 3,5%, mas sindicatos querem mais

O banco estatal também aceitou aumentar o valor das propostas referentes a alguns subsídios, como o de natalidade e o de trabalhador-estudante, e o plafond do crédito à habitação, dizem MAIS, SBC e SBN. Mas sindicatos pedem mais.
Comentários