Ilha da Madeira chega ao metaverso

O projeto para construir esta versão virtual da ilha da Madeira resulta de uma parceria entre o Governo Regional da Madeira e a “Madalia World”, através da startup de Web3 Exclusible, e marca a primeira vez em que um Metaverso é reconhecido por um Governo.

Pela primeira vez, a ilha da Madeira tem agora uma “irmã gémea digital” no metaverso, com terrenos postos à venda a partir de hoje no mundo virtual.

O projeto para construir esta versão virtual da ilha da Madeira resulta de uma parceria entre o Governo Regional da Madeira e a “Madalia World”, através da startup de Web3 Exclusible, e marca a primeira vez em que um Metaverso é reconhecido por um Governo. A parceria com o Governo Regional tornou possível licenciar as propriedades virtuais.

São 500 parcelas de terreno virtual em Madalia que estão agora disponíveis para compra com a criptomoeda Ethereum na plataforma “marketplace” Exclusible em formato NFT numa coleção denominada “Pioneers Collection”.

O “Madalia World” é um mundo virtual que incorpora um “digital twin” da Madeira, e neste universo os locais reais da ilha são replicados, inclusive a sua dimensão real e finita. Desta forma, e para promover uma primeira venda de propriedades virtuais, a startup de Web3 Exclusible, que desenha e cria experiências digitais no metaverso, vai comercializar as 500 parcelas de terreno únicas que compõem Madalia World, e que diferem em tamanho e exclusividade.

O preço dos terrenos no metaverio varia. Estão 34 parcelas de 9 hectares no valor de 28 ETH (OTC) (cerca de 40 mil euros) cada; 89 parcelas de três hectares no valor de 13 ETH (OTC) (cerca de 18 mil euros) cada; 144 parcelas de um hectare no valor de cinco ETH (Random Minting) (cerca de 8 mil euros) cada; e 233 parcelas de dois mil metros quadrados no valor um ETH (Random Minting).

Nestas propriedades é possível construir em zonas protegidas e certificadas pela UNESCO, bem como utilizar kits de construção aplicáveis ao terreno virtual. É ainda possível decorar o interior e exterior das construções com NFTs que já possui ou que podem ser adquiridos no marketplace Madalia. É possível construir verticalmente e dividir, vender ou alugar o terreno.  É ainda permitido criar negócios e comprar licenças comerciais para este mundo digital.

“Quem possuir uma das 500 parcelas exclusivas do primeiro lançamento, vai ter também acesso antecipado ao Immersive Entertainment relacionado com o IP Madalia, a todas as vendas de bilhetes de eventos públicos de Madalia e a todas as futuras vendas de Imóveis Virtuais & NFT Drops da Exclusible bem como acesso à compra de bilhetes para a gala anual exclusiva da Madalia e um convite para a “festa das árvores” para plantar uma das 500 árvores para compensar a pegada de carbono do mint e das transações de NFT.” explica Candy Flores de Freitas, cofundadora e CEO da Dimmersions, empresa que criou a Madalia.

A referir que 10% do valor líquido das vendas dos terrenos na Madalia será entregue a uma instituição governamental responsável pela manutenção e preservação da Natureza.

Existe ainda uma componente de ligação entre as dimensões físicas e virtuais, já que é encorajado aos proprietários que visitem a sua própria parcela de terreno na Madeira e testem as suas construções usando a Realidade Aumentada na localização exacta no mundo real.

“Com o lançamento da Madalia, aumentamos a nossa presença no segmento dos mercados imobiliário e
de luxo, e vamos continuar a perceber onde a comunidade Web3 quer estar e quais as experiências que
procura”, explica Thibault Launay, CEO da Exclusible.

No total, a Exclusible já gerou mais de cinco milhões de euros em projetos exclusivamente aplicados ao metaverso.

Recomendadas

Funchal: Aldeia de Natal abre a 9 de dezembro com regresso do comboio e prolongamento do horário de funcionamento

Outro aspeto destacado por Cristina Pedra foi a renovação do design e imagem da Aldeia de Natal e que inclui uma árvore de Natal de nove metros, bem como diversos pinheiros naturais, que  quando acabar o evento voltarão ao Parque Ecológico do Funchal.

Madeira: Aprovado relatório da Comissão de Inquérito à linha de crédito INVEST-RAM

O relatório mereceu os votos favoráveis PSD e do CDS-PP, os votos contra do PS, partido proponente do inquérito, e a abstenção do PCP.

Câmara do Funchal apoia com 3.600 euros encontros oficiais da seleção nacional feminina de ténis de mesa

Os jogos realizam-se, a 29 de novembro (terça-feira), Portugal-Itália e 30 de novembro (quarta-feira), Portugal-República Checa, sendo ambos os jogos com início marcado para as 19h, no Complexo Desportivo de São Roque.  
Comentários