INE: Custos de construção aumentam 14% em abril

O organismo oficial de estatística revela que os preços dos materiais aumentaram 20,5%, acelerando 5,2 p.p. face ao mês anterior.

O Índice de Custos de Construção de Habitação Nova (ICCHN) subiu para 14,3% em abril em termos homólogos, uma subida de 2,7 p.p. em relação ao mês anterior, anunciou esta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

No mesmo boletim, o organismo oficial de estatística revela que os preços dos materiais aumentaram 20,5%, acelerando 5,2 p.p. face ao mês anterior.

Quanto ao custo da mão-de-obra, o INE dá conta de uma subida de 5,8% no mesmo mês, depois de ter registado um aumento de 6,4% em março.

“O custo dos materiais contribuiu com 11,9 p.p. para a formação da taxa de variação homóloga do ICCHN (8,9 p.p. em março) e a componente mão-de-obra reduziu a sua contribuição para 2,4 p.p. (2,7 p.p. no mês anterior). Entre os materiais que mais contribuíram para esta evolução estão os aços e os produtos cerâmicos, com crescimentos homólogos acima dos 60%. O gasóleo, as obras de carpintaria e os aglomerados e ladrilhos de cortiça apresentaram crescimentos homólogos acima dos 30%”, é possível ler na nota publicada no site do INE.

No que diz respeito à taxa de variação mensal do ICCHN, a mesma foi de 3,3% em abril, e o custo dos materiais e o custo da mão-de-obra aumentaram 5,4% e 0,2%, respetivamente.

“As componentes materiais e mão-de-obra contribuíram com 3,2 p.p. e 0,1 p.p., respetivamente, para a formação da taxa de variação mensal do ICCHN (2,7 p.p. e 0,2 p.p. em março, pela mesma ordem)”, refere o INE no mesmo comunicado.

Recomendadas

Espanha agrava impostos sobre lucros de petrolíferas e elétricas em 2023

Espanha vai avançar com o agravamento de impostos sobre os lucros das empresas energéticas, atendendo à subida dos preços, anunciou este sábado o primeiro-ministro Pedro Sánchez.

Espanha destina mais nove mil milhões até final do ano para responder a subida de preços

O governo espanhol aprovou este sábado um novo plano para responder ao impacto da guerra na Ucrânia na economia e ao aumento dos preços, no valor de nove mil milhões de euros até ao final do ano.

GNR garante segurança do Fórum do BCE com cerca de 140 militares por dia

Um total de aproximadamente 140 militares por dia, com a utilização de diferentes meios da Guarda Nacional Republicana (GNR), vai garantir a segurança do Fórum do Banco Central Europeu (BCE) em Sintra entre domingo e a próxima quinta-feira.
Comentários