“Intervenção policial quase inexistente”. IL quer esclarecimento sobre distúrbios em Guimarães

O grupo parlamentar questiona “o Senhor Ministro da Administração Interna, que foi, aliás, cabeça de lista pelo PS no círculo de Braga nas eleições legislativas de Janeiro passado, mas também da Ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, que tutela o Desporto”.

Leonardo Negrão / Global Imagens

A Iniciativa Liberal (IL) quer que o governo explique “a intervenção policial sido quase inexistente” e a falta de ação preventiva perante os “vários desacatos deixaram um rasto de destruição, gerando o pânico entre a população local e turistas” no centro histórico de Guimarães.

“Ora, esta situação era absolutamente expectável uma vez que se sabe estarmos perante conjuntos de adeptos considerados dos mais violentos da Europa, com um longo histórico de incidentes muito graves ao longo de vários anos, tendo a própria PSP alertado para o elevado risco associado a este evento. Eram também de conhecimento público insinuações e ameaças nas redes sociais. Não é assim compreensível, nem aceitável, que não tenha havido qualquer ação preventiva e que a intervenção policial tenha sido quase inexistente”, escreve na nota ao ministro o deputado Rui Rocha.

“Perante a gravidade dos factos, importa promover o cabal esclarecimento dos factos e obter uma explicação tão urgente quanto possível da parte do Governo, em especial do Senhor Ministro da Administração Interna, que foi, aliás, cabeça de lista pelo PS no círculo de Braga nas eleições legislativas de Janeiro passado, mas também da Ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, que tutela o Desporto”, continua o grupo parlamentar liberal.

Em concreto, a IL quer saber, entre outras questões, “se as óbvias insuficiências da abordagem das forças da ordem a esta situação resultam de uma situação pontual ou de insuficiências estruturais da organização dos meio”, “como é que duas centenas de adeptos organizados em camionetas, chegam a Guimarães sem qualquer monitorização” e acompanhamento da polícia, se o “Comando da PSP de Braga estava incontactável” como dão conta algumas notícias, bem como se “existiram contactos e colaboração com a polícia croata”.

Na noite passada cafés foram vandalizados e a violência invadiu as ruas do centro histórico e Guimarães pelas mãos de adeptos croatas. Até ao momento, a Polícia de Segurança Pública (PSP) identificou mais de 120 adeptos do clube de futebol croata Hadjuk Split.

Recomendadas

Ministro da Saúde inicia processo de dissolução de consultora (com áudio)

Manuel Pizarro já iniciou o processo de dissolução da Manuel Pizarro-Consultoria e reconhece incompatibilidade.

OE2023: Conselho de Ministros extraordinário discute documento na terça-feira

O Governo discute em Conselho de Ministros extraordinário na terça-feira a proposta de Orçamento do Estado para 2023, numa reunião que marca o começo do processo de aprovação do documento, que é entregue ao parlamento na segunda-feira.

Governo avisa federação russa em Portugal: “UE adotará medidas restritivas adicionais” devido a anexação de regiões ucranianas

O Ministério dos Negócios Estrangeiros garante que a UE “continuará a apoiar a integridade territorial e a soberania da Ucrânia”, posição que demonstrou, esta segunda-feira, durante reunião com o embaixador da Federação Russa.
Comentários