Investir em tecnologia recondicionada é investir no planeta

O recondicionamento é um processo que ultrapassa o simples “usado” ou “em segunda mão”. Garantia, funcionalidade e qualidade são as palavras-chave associadas ao conceito.

A tecnologia tem um impacto indiscutível na Natureza. Hoje em dia, 4% das emissões globais de CO2 são provenientes do mundo digital, sendo a fase da produção eletrónica responsável por grande parte deste valor, por incluir processos de extração de matérias-primas e utilização de grandes quantidades de água, levando, então, à difusão extrema de gases de efeito de estuda. Seria de esperar, por isso, que se procurasse produzir o menos possível de aparelhos eletrónicos.

Mas não é isso que acontece e o lixo eletrónico, ou seja, os resíduos de aparelhos que passam a ser obsoletos, aumenta de ano para ano. Estima-se que, durante o ano passado, o peso produzido de lixo eletrónico (também conhecido como e-waste) tenha ultrapassado o peso da Muralha da China. Costuma-se dizer que este ponto turístico asiático se vê do espaço e, apesar de esta afirmação já ter sido refutada, isto mostra bem a sua dimensão. Imagine-se, então, o tamanho do e-waste que existe espalhado um pouco por todo o mundo. Esta é uma comparação assustadora – mas um alerta necessário a deixar.

Outro ponto a ter em conta é o facto de que, atualmente, apenas 20% do lixo eletrónico é reciclado. Numa altura em que se sabe que, até 2030, deverão ser produzidos cerca de 81 milhões de toneladas de lixo eletrónico, deve-se começar a colocar em ação estratégias de resposta. Urgentemente.

Mas parece haver espaço para ter esperança, um conceito tantas vezes associado à cor verde. E o verde é mesmo a palavra de ordem, aqui. Porque já não é só a Natureza que é verde. Nem a esperança. A tecnologia também o pode ser, se a sociedade começar a colocar em prática algumas práticas associadas à green tech, ou seja, à tecnologia… verde.

Como vivemos “mais do que ontem e menos do que amanhã” (que é como quem diz, mais do que nunca e cada vez mais) imersos na tecnologia, utilizando vários dispositivos eletrónicos no nosso dia-a-dia para as mais variadas funções, é impossível descartarmos o uso destes aparelhos. Nem é esse o objetivo! Mas podemos, sim, utilizá-los de forma ponderada, optando por aparelhos eletrónicos recondicionados.

O ponto positivo? O recondicionamento é um processo que ultrapassa o simples “usado” ou “em segunda mão”. Garantia, funcionalidade e qualidade são as palavras-chave associadas ao conceito, pois os aparelhos eletrónicos recondicionados passam por várias etapas de verificação e avaliação até chegarem às mãos – ou aos bolsos – dos consumidores. Tudo isto a preços muito mais baixos. Além de a carteira agradecer, o que já é bom só por si, é possível impactar de forma bastante positiva a Natureza, levando à sua conservação e à criação de uma sociedade muito mais saudável e estável.

Com base num estudo comparativo entre aparelhos eletrónicos novos e recondicionados, dados divulgados pela Ademe, a Agência Francesa para a Transição Ecológica, provam precisamente este ponto. Um smartphone recondicionado permite poupar 175g de lixo eletrónico, 258kg de matéria-prima, quase 80kg de emissões de CO2 e 68.400 litros de água.

Mas a tecnologia recondicionada transcende os telemóveis, ao contrário daquilo que se possa pensar, e já existem dados disponíveis, desta mesma Agência, que mostram que qualquer aparelho eletrónico recondicionado tem um impacto positivo. Um tablet recondicionado traduz uma poupança de 65,22kg de CO2 e quase 400g de lixo eletrónico. Um computador que tenha também passado por este processo de recondicionamento representa uma poupança de 186 300 litros de água e de 149,15kg de CO2. E até mesmo um desktop recondicionado permite poupar 157.800 litros de água e até mesmo 5.413,2g de e-waste.

Os números que inicialmente apresentei podem ser revertidos. E os acima expostos podem ser potenciados. Investir em tecnologia verde é investir num planeta mais verde também. E a conservação da natureza está ao alcance de todos nós.

Recomendadas

Winter is coming

Já repeti este título em crónicas anteriores, mas este inverno provavelmente vai ser o mais difícil que atravessei.

Baixar o IRC?

O tema do IRC é importante para as empresas, não se percebendo, a meia dúzia de dias da apresentação do Orçamento do Estado, estas divergências.

Por favor, acertem a manga do casaco!

Este governo de António Costa, quando tudo indicava reunir as condições devidas para uma navegação calminha, anda ele próprio a criar as suas ondas sucessivas de ruído. Em seis meses de governação, as ondas de maré já se desenvolvem com um barulho ensurdecedor. É tempo de dizer, senhores ministros, falem entre si antes de pôr […]
Comentários