Joacine: “Identifico-me com o Livre e o Livre identifica-se comigo”

A deputada do Livre nega que exista uma divergência programática entre si e os membros da direção do Livre, depois de vários dias de tensão.

Facebook Joacine Katar-Moreira

Depois de vários dias de tensão, Joacine Katar Moreira veio a público garantir que está no Livre para ficar e garante que não quer abandonar o partido.

“Estou no partido de livre e espontânea vontade”, assumiu Joacine Katar-Moreira ao jornal ‘Público’ esta quarta-feira, 27 de novembro. “Se estou neste partido, é porque me identifico com as ideias e princípios fundadores”, sustentou a única deputada que representa o Livre na Assembleia da República.

A única deputada do Livre nega que exista uma divergência programática entre si e os membros da direção do Livre, isto devido à sua abstenção durante o voto de condenação de nova agressão de Israel a Gaza, que tinha sido apresentado pelo PCP.

“O carácter europeísta e ecologista é algo no qual me espelho e reconheço”, comentou ao jornal diário. “Embora considere que a UE precisa de uma reviravolta e de recuperar valores, enquadro as minhas críticas à UE estando na União Europeia e não afastando-nos”. Ainda assim, a deputada considera que em alguns temas, “era necessário o Livre dar mais ênfase e ter um maior envolvimento com movimentos sociais feministas e anti-racistas”.

A deputada vai mais longe nas declarações ao Público e garante que se identifica com o partido e que este se identifica com ela, “senão, não teria sido eleita pelo partido para ser segunda candidata nas europeias e cabeça de lista nas legislativas”.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

João Gomes Cravinho: Ofício sobre “real custo” das obras no hospital militar foi inicialmente “recusado pelo servidor”

O governante, que tutelou a Defesa entre 2018 e 2022, está hoje a ser ouvido no parlamento no âmbito de uma audição requerida pelo PSD, momento em que recuperou a cronologia dos acontecimentos e detalhou algumas informações sobre o processo de reconversão do antigo Hospital Militar de Belém – que tinha um custo inicial de 750 mil euros e acabou em 3,2 milhões.

Três milhões a voar no balão da controvérsia. Ouça o podcast “Maquiavel para Principiantes”

“Maquiavel para Principiantes”, o podcast semanal do JE da autoria do especialista em comunicação e cronista do “Jornal Económico”, Rui Calafate, pode ser ouvido em plataformas multimédia como Apple Podcasts e Spotify.
Comentários