João Ferreira será cabeça-de-lista da CDU nas eleições europeias

O PCP anunciou hoje que João Ferreira voltará a ser o cabeça-de-lista da CDU nas próximas eleições europeias, agendadas para o dia 26 de maio de 2019. A apresentação pública da lista de candidatos realizar-se-á a 17 de janeiro, no Cineteatro Capitólio, em Lisboa.

O PCP anunciou hoje que João Ferreira voltará a ser o cabeça-de-lista da CDU (coligação entre PCP e PEV) nas próximas eleições europeias, agendadas para o dia 26 de maio de 2019. A apresentação pública da lista de candidatos realizar-se-á a 17 de janeiro, no Cineteatro Capitólio, em Lisboa.

“A Coligação Democrática Unitária torna público que João Ferreira será o seu primeiro candidato às Eleições para o Parlamento Europeu a realizar em 26 de Maio próximo”, informou hoje o PCP, através de um comunicado. “João Ferreira, biólogo, é atualmente deputado no Parlamento Europeu, sendo vice-presidente da Assembleia Parlamentar Paritária África, Caraíbas e Pacífico – União Europeia. João Ferreira é membro do Comité Central do PCP e vereador da Câmara Municipal de Lisboa”.

É um dos três eurodeputados da CDU que está em funções, cumprindo o seu segundo mandato consecutivo no Parlamento Europeu. Também foi candidato da CDU à presidência da Câmara Municipal de Lisboa, nas eleições autárquicas de 2017, tendo assumido as funções de vereador que acumula com as de eurodeputado.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Presidente da República dá posse a seis secretários de Estado, incluindo novo adjunto do primeiro-ministro

António Mendonça Mendes, que era secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, foi o primeiro a ser empossado. Deixou o ministério de Fernando Medina e vai ser secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, depois da demissão polémica de Miguel Alves.

Proposta do Chega para criar comissão de inquérito à gestão da pandemia será chumbada (com áudio)

Instrumentalização e banalização de comissões parlamentares de inquérito, esbanjamento de recursos, descredibilização de consensos e criação de ‘soundbite’ são as acusações dirigidas por PS, PAN e Livre ao Chega. Desde o início da legislatura, o partido já propôs cinco comissões parlamentares de inquérito, todas rejeitadas. O dia de hoje contribuirá para a tendência.
Comentários