João Leão fora da corrida ao Mecanismo Europeu de Estabilidade (com áudio)

“Na sequência de consultas informais que tiveram lugar nos últimos meses entre os ministros das Finanças da área do euro”, verificou-se que nenhum dos dois candidatos conseguiu obter a maioria qualificada de 80% dos votos necessária para ser nomeado Diretor-Geral do MEE, explica o ministério de Fernando Medina.

Cristina Bernardo

Portugal e Luxemburgo retiraram as candidaturas ao cargo de Diretor-Geral do Mecanismo Europeu de Estabilidade, avança o Ministério das Finanças em comunicado.

“O Ministério das Finanças informa que as candidaturas dos ex-ministros das Finanças português e luxemburguês, João Leão e Pierre Gramegna, ao cargo de Diretor-Geral do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE) foram retiradas de comum acordo no interesse da instituição sediada no Luxemburgo”, refere o comunicado.

Na sequência de consultas informais que tiveram lugar nos últimos meses entre os ministros das Finanças da área do euro, verificou-se que, ainda que cada um dos candidatos tenha reunido um grande número de votos, nenhum dos dois conseguiu obter a maioria qualificada de 80% dos votos necessária para ser nomeado Diretor-Geral
do MEE, explica o ministério de Fernando Medina.

Para evitar um impasse e para não prejudicar a sucessão de Klaus Regling, atual diretor-geral do MEE, as duas candidaturas foram retiradas da disputa a partir de hoje.

O presidente do Eurogrupo e presidente do Conselho de Governadores do MEE, Paschal Donohoe, informará oportunamente sobre o processo subsequente.

Recomendadas

PremiumEUA e zona euro vão ter uma “aterragem dura” na pista da recessão no próximo ano

A subida das taxas de juro para controlar a inflação vai ter forte impacto na economia em 2023. Alemanha afunda acima da média, com China a crescer acima do previsto.

PremiumJoão Caiado Guerreiro: “Os vistos gold têm sido extremamente positivos para o país”

Área de Imigração deverá continuar a ser das mais dinâmicas da Caiado Guerreiro, apesar do anunciado fim dos vistos ‘gold’. Processo para cobrar cinco milhões de euros em honorários à Pharol vai a julgamento em fevereiro.

Custo de cabaz alimentar de bens básicos aumentou 21% para adultos num ano, diz BdP

O banco central revela que entre outubro de 2021 e outubro de 2022, o custo mensal médio e mediano de um cabaz básico de consumo alimentar para um adulto com cerca de 40 anos aumentou 21% e 24%, respetivamente.
Comentários